Os pesquisadores desenvolvem o sistema neuro-inspirado novo para detectar testes padrões temporais

Uma metodologia nova para classificar os testes padrões temporais inspirados por circuitos do cérebro foi desenvolvida para ajudar a compreender os mecanismos que são a base da aprendizagem biológica. Este sistema foi desenvolvido por pesquisadores de Universidad Politécnica de Madri (UPM), entre outros.

Uma equipe científica, formada por pesquisadores do centro para a tecnologia biomedicável (CTB) em UPM, universidade do La Laguna (ULL) e instituto para a física Cruz-Disciplinar e o sistema complexo (IFISC, CSIC-UIB), desenvolveu um método novo para detectar testes padrões temporais que fosse baseado em um sistema neuro-inspirado e usado para classificar a actividade de cérebro usando a encefalografía magnética. Esta metodologia, que foi validada e aplicada aos dados reais, poderia derramar a luz em alguns mecanismos do armazenamento de informação no cérebro.

Os seres humanos executam notàvel o poço muitas tarefas cognitivas que incluem o reconhecimento de padrões embora os mecanismos neuronal que são a base deste processo não sejam conhecidos. Contudo, as redes neurais artificiais, inspiradas por circuitos do cérebro, foram projectadas e usadas abordar tarefas spatio-temporais do reconhecimento de padrões.

O trabalho de pesquisa realizado por pesquisadores do laboratório da neurociência cognitiva e computacional (LNCyC) em CTB, em colaboração com outras instituições, é uma estrutura da detecção do teste padrão capaz de avaliar as seqüências temporais paralelas e, agradecimentos ao mecanismo da plasticidade synaptic adicionado ao modelo, pode igualmente aprender as características distintivas do tipo diferente de sinal do interesse.

A estrutura neuro-inspirada desenvolvida pelo grupo é nomeada o multi detector neuronal da ponto-seqüência (MNSD). O detector pode ser treinado em linha usando exemplos novos. Após a aprendizagem de um determinado número de exemplos, MNSD pode aprender as seqüências temporais que pertencem a um grupo específico e distinguir seqüências instruídas de outro.