Os pesquisadores de Garvan desenvolvem um método mais exacto para diagnosticar subtipos do cancro

Tornado por pesquisadores no instituto de Garvan da investigação médica, este método diagnóstico potencial selecciona uma amostra do cancro para de “genes fusão”, calculada para ser ligado a um em cinco cancros, e pode fornecer um instantâneo mais exacto do ADN rearranjado encontrado no cancro. O teste podia ajudar a conectar mais rapidamente pacientes que sofre de cancro com os métodos do que actuais personalizados dos tratamentos.

A equipe publica seu método em comunicações da natureza o 27 de março de 2019.

Nosso ADN fornece o código para nossas pilhas à função, e determinadas mudanças neste código podem conduzir a revelação do cancro. Uma tal mudança é gene “fusão”, onde genes das secções diferentes do ADN, cromossomas frequentemente diferentes, tornados juntados junto quando o ADN quebra e torna a reunir em uma maneira aberrante. Estes genes de fusão podem produzir os transcritos anormais que codificam para as proteínas que contribuem à formação do tumor e são calculadas para conduzir um quinto de todos os cancros humanos.

Desenvolvendo um diagnóstico mais largo

Muitos tipos do cancro, incluindo leucemia e sarcomas, são seleccionados rotineiramente para genes de fusão usando métodos diagnósticos clínicos padrão, tais como a hibridação in situ da fluorescência (FISH), porém estes métodos têm limitações.

“O diagnóstico padrão dos PEIXES para genes de fusão foi usado clìnica por ao redor 30 anos mas cada teste dá somente uma resposta em um gene de fusão, que não é o artigo completo,” diz o Dr. co-superior Jim Blackburn do autor, que conduz grupo das metodologias do ADN e do RNA no instituto de Garvan. Adiciona que os métodos actuais podem faltar genes de fusão raros, e que o teste errado poderia inicialmente ser pedido. Por exemplo, um sarcoma reproduzido por metástese encontrado no pulmão - sem conhecimento do tumor original - pode incorrectamente ser seleccionado para os genes de fusão associados geralmente com o câncer pulmonar.

“A aproximação que nós recolhemos nosso estudo é limpar afastado a informação sobre onde o cancro é encontrado - nós tomamos uma vista larga e apenas olhar nos genes que são sabidos para ser envolvidos nas fusões através de todos os subtipos do cancro,” diz o Dr. Erin Heyer, primeiro autor do estudo.

Para desenvolver seu método novo, os pesquisadores de Garvan investigados se arranjar em seqüência o RNA das células cancerosas - um “transcrito” do ADN isso uso das pilhas fazer proteínas - poderia fornecer um instantâneo mais exacto de genes de fusão do que o método dos PEIXES. A equipe projectou dois painéis extensivos como ferramentas permitir que seleccionem o RNA de todos os genes de fusão conhecidos imediatamente - um para cancros de sangue e um para tumores contínuos.

A equipe testou seu método novo usando as amostras clínicas da paciente que sofre de cancro, incluindo amostras dos ensaios clínicos moleculars da selecção e da terapêutica (mais), e descobriu que seus genes de fusão mais exactamente detectados da análise do RNA não somente identificados previamente com análises dos PEIXES, mas que identificou 20 por cento mais genes de fusão que as análises dos PEIXES faltaram.

“Nós esperamos que nossos dois testes de diagnóstico salvar não somente o tempo e o dinheiro, mas detectaremos melhor genes de fusão nos cancros que não cabem a norma,” dizemos o Dr. Blackburn.

As terapias visadas para alguns genes de fusão já existem. Um exemplo é o larotrectinib, que reduz a actividade de uma enzima overactive codificada pela fusão de genes de NTRK com outros sócios do gene. Mas atribuir tais tratamentos específicos exige a identificação do gene de fusão direito, diz os pesquisadores de Garvan.

A equipe está procurando agora o financiamento acreditar clìnica seus dois testes, para progredir o método de uma técnica de laboratório a um diagnóstico clínico. “Um pouco do que apenas sendo um projecto de investigação, este método tem o pedido directo para pacientes que sofre de cancro,” diz o Dr. Blackburn. “Nós queremos ajudar a fazer diagnosticando pacientes mais exacto e mais eficiente, de modo que possam receber os tratamentos direitos mais rapidamente.”

Source: https://www.garvan.org.au/news-events/news/a-more-accurate-method-to-diagnose-cancer-subtypes