Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

O cientista estuda os povos com síndrome de Cockayne, que não ficam o cancro

O ventilador de Hua-Ying, PhD, estuda as pilhas dos povos que não ficam o cancro. Estes povos têm uma desordem herdada chamada síndrome de Cockayne e, infelizmente, não vivem por muito tempo bastante para desenvolver o cancro. Mas estudando suas pilhas, o ventilador pode poder ajudá-las e ajudar povos com cancro, demasiado.

O ventilador é um cientista molecular da medicina na universidade do centro detalhado do cancro de New mexico. Em estudar as diferenças entre as pilhas daquelas com síndrome de Cockayne e aquelas que não a têm, o ventilador e sua equipa de investigação descobriram a importância de uma proteína chamada CSB.

As pilhas dos povos com síndrome de Cockayne não fazem CSB. Igualmente têm níveis elevados de moléculas chamadas espécie reactiva do oxigênio. As funções celulares normais produzem espécies reactivas do oxigênio, mas quando demasiada se acumula, ADN da esta dano das moléculas pilha, que força a pilha e acelera sua morte.

Cockayne é uma síndrome prematura do envelhecimento. Os dados da pilha apenas.”

Ventilador de Hua-Ying, PhD., cientista molecular da medicina na universidade do centro detalhado do cancro de New mexico

A equipe do ventilador descobriu que em pilhas saudáveis, a proteína de CSB ajuda a reparar dano do ADN causado pela espécie reactiva do oxigênio. E descobriram que CSB deve trabalhar com uma outra proteína chamada PARP1.

PARP1, o ventilador diz, vai a onde o ADN é danificado e então atrai CSB a esse ponto. Os CSB e os PARP1 trabalham junto para reparar o ADN. Nenhuma proteína pode eficientemente reparar o ADN no seus próprios.

A equipe do ventilador descobriu uma relação mais adicional entre as duas proteínas.

“Quando as pilhas são forçadas,” diz, “um grupo diferente de genes tem que ser girada sobre, além do que [aqueles para] funções de tarefas domésticas. Aqueles produtos do gene têm que ser gerados.”

Aqueles produtos do gene são proteínas níveis reactivos dessa uns mais baixos espécie do oxigênio quando se tornam demasiado altos. Além disso, PARP1 e CSB combinam para transcrever o ADN e criar as proteínas que lutam a espécie reactiva do oxigênio.

Assim em pilhas saudáveis, CSB ajuda a lutar não somente a espécie reactiva adicional do oxigênio mas a reparar igualmente o dano que cria. As pilhas dos povos com síndrome de Cockayne faltam CSB e podem nem uns mais baixos níveis reactivos da espécie do oxigênio nem para reparar seu dano do ADN.

Ventile esperanças usar esta pesquisa para desenvolver maneiras de fazer drogas de cancro existentes mais poderosos. As drogas de cancro que trabalham interferindo com o PARP1 poderiam fazer uma boa escolha. Se a resistência a estas drogas se torna, o ventilador pensa isso impedir que CSB e PARP1 trabalhem junto poderia induzir células cancerosas morrer mais rapidamente.

“Há mais motivação para procurar inibidores para CSB,” diz.

O ventilador está olhando para a frente a descobrir as drogas potenciais que inibem CSB para povos com cancro - ou que tomam seu lugar, para povos com síndrome de Cockayne.

Source:

Universidade do centro detalhado do cancro de New mexico

Referência do jornal:

O ventilador, 2018) (ADP-ribose) polimerases polis 1 do H. e outros ((PARP1) promove a associação esforço-induzida oxidativo da proteína do grupo B da síndrome de Cockayne com cromatina. O jornal da química biológica. doi.org/10.1074/jbc.RA118.004548.