Os pesquisadores desenvolvem o método novo para reduzir a toxicidade do glúten para povos com doença celíaca

Uma equipe dos pesquisadores de Universidad Politécnica de Madri (UPM) e o alto Douro de Universidade de Trás-ósmio-Montes e (UTAD) junto com outras instituições de pesquisa desenvolveram um método que permitisse que nós reduzam a toxicidade do glúten para os povos que sofrem da doença celíaca.

A doença celíaca é uma patologia intestinal comum em nossa sociedade, e uma dieta sem glúten restrita é a única terapia disponível até agora. Contudo, esta situação pode mudar. Uma equipe internacional dos pesquisadores, em que os pesquisadores de UPM e de UTAD são involvidos, revelou que a reorganização molecular das proteínas do glúten que usam polisacáridos naturais pode reduzir sua capacidade provocar uma resposta imune na doença celíaca.

Os resultados mostram que nós podemos obter um produto funcional trigo-baseado para pacientes celíacos, abrindo desta maneira uma nova perspectiva a respeito da procura para alternativas da dieta da glúten-exclusão.

O glúten é um complexo da proteína encontrado em grões do trigo comum e em outros cereais, tais como o centeio, soletrado ou a cevada. Alguma proteína fragmenta o disparador que uma reacção imune nos povos afectou pela doença celíaca, alterando a estrutura e a função de pilhas epiteliais intestinais.

Hoje, os povos com doença celíaca devem seguir uma dieta restritiva, evitando todo o alimento que contem o glúten. Colar a esta dieta toma muito esforço e alguns povos não podem segui-lo por longos período do tempo.

Os produtos sem glúten emergiram com o interesse crescente associado com as intolerâncias glúten-relacionadas e são caracterizados por uma escala de produtos alimentares que tentam imitar os alimentos tradicionais correspondentes substituindo o glúten por outros ingredientes tais como polisacáridos e proteínas da vária origem a fim fornecer a estrutura à massa e a uma textura apropriada.

Não obstante, o custo de uma dieta sem glúten pode ser muito mais alto do que uma dieta sem restrições, desequilibrado frequentemente em termos do valor nutritivo e os produtos sem glúten têm igualmente algumas limitações tecnologicos, sendo caracterizado por propriedades estruturais deficientes.

Na tentativa de superar a exigência sem glúten da dieta, algumas aproximações foram conduzidas que visam a desintoxicação de proteínas do glúten.

Este método, de que inclui o uso de polisacáridos naturais tais como o chitosano, consiste na reorganização das proteínas do glúten que provocam uma diminuição na digestibilidade e, conseqüentemente, na liberação das proteínas e de peptides tóxicos para pacientes celíacos. Marta Rodríguez-Quijano, um pesquisador de UPM envolvido neste estudo explica, “nós não remove as proteínas do glúten, nós altera-as mìnima para evitar o glúten da toxicidade para estes povos”.

Além disso, os pesquisadores tinham verificado em um estudo precedente que a desintoxicação do glúten não afecta a farinha para fazer o alimento tal como o pão. Mantêm seus atributos sensoriais do cozimento, os visuais e os estruturais.

Marta Rodríguez-Quijano igualmente diz:

Nós acreditamos que este projecto de investigação reservará desenvolver produtos trigo-baseados com as propriedades sensoriais, nutritivas e tecnologicos similares aos produtos tradicionais, mas o cofre forte para os povos que sofrem da doença celíaca.

Devido à predominância global da doença celíaca e da falta do tratamento para esta doença, este estudo podia representar uma SHIFT do paradigma desenvolvendo uma alternativa aos livre-produtos do glúten.

As instituições de pesquisa envolvidas nesta projectam-se são as seguintes: Ósmio Montes de Además de la Universidad Tras & la Universidad Politécnica de Madri de Douro y do alto, DES Céréales de Génétique Diversité Ecophysiologie (GDEC), a unidade de pesquisa de transformações e de Agro-recursos de UniLaSalle− e o instituto da bioquímica da proteína (IBP) de Napoles.

Source:

Universidad Politécnica de Madri (UPM)

Referência do jornal:

Rodríguez-Quijano, 2019) efeitos do M. e outros (glúten-chitosano in situ da arquitetura supramolecular auto-montada bloqueada em propriedades rheological e da funcionalidade da farinha de trigo reduzida da celíaco-toxicidade. Hydrocolloids do alimento. doi.org/10.1016/j.foodhyd.2018.12.026.