Uma proposta para fazê-lo mais duro para que os cabritos saltem vacinas dá a pausa poderosa das vozes

Enquanto os legisladores de Califórnia tentam apertar as regras em vacinações da infância, estão obtendo o pushback dos quartos inesperados: oficiais destacados que apoiam vacinas.

Nas últimas semanas, Gov. Democrática Gavin Newsom e os membros da placa médica de Califórnia questionaram uma conta que desse o departamento de Califórnia da autoridade responsável pela saúde pública para decidir se uma criança pode saltar vacinações rotineiras.

os activistas da Anti-vacina capitalizaram nestes momentos, emplastrando páginas de Facebook e media sociais com elogio para as indicações de oficiais.

Mas aqueles oficiais não estão contra vacinações. De facto, têm-nos feito claramente são comprometidos às vacinas, e a tratar o problema a conta é supor para fixar - os doutores que fornecem cabritos as isenções médicas para as razões que não encontram padrões federais.

“Sendo em público saúde por muito tempo, eu sou um suporte enorme das vacinas,” disse o Dr. Michelle Bholat, um médico da medicina de família em Santa Monica e até recentemente um membro da placa médica, que tem o descuido sobre médicos e suas licenças.

O que se refere lhe, disse em uma reunião de tarde-Maio da placa, foi o efeito potencial da medida em relacionamentos do doutor-paciente e nos detalhes de quem qualificaria para uma isenção médica.

O pediatra e o senador Richard Bandeja do estado (D-Sacramento) introduziram a conta para endereçar um ponto no número de crianças que foram concedidas o que chama isenções médicas “falsificadas” das vacinações; mais de cinco vezes tantos como cabritos têm isenções médicas este ano escolar passado do que em 2015-16.

O SB 276 daria a palavra final em aplicações médicas da isenção ao departamento da saúde pública do estado, que seria exigido para seguir as directrizes estabelecidas pelos centros para o controlo e prevenção de enfermidades. Todas as isenções fornecidas por doutores seriam sujeitas à aprovação - ou à recusa - pelo departamento.

O único o outro estado que dá o controle de isenções vacinais a uma agência da saúde pública é West Virginia.

A medida passada o senado estadual em maio e está esperando a consideração na assembleia estadual.

O debate sobre a medida vem enquanto os dados novos do estado mostram que a porcentagem das crianças em idade pré-escolares que mandaram todos seus tiros recomendados abater pelo segundo ano recto, pela maior parte devido a um aumento nas isenções médicas escritas por doutores.

Durante o ano escolar passado, a parte das crianças em idade pré-escolares inteiramente vacinadas deixadas cair a 94,8%, para baixo de 95,6% em 2016-17, pondo o estado no território potencialmente perigoso - os oficiais recomendam a cobertura 90-95% para a imunidade da comunidade.

E como as taxas da vacinação mergulham, o sarampo está espalhando por todo o país. Na manifestação a maior desde 1992, mais de 1.000 povos foram contaminados em todo o país este ano até o 5 de junho, incluindo 51 em Califórnia.

Quase três anos há, Califórnia decretou uma lei pela bandeja que barra pais da menção pessoal ou das crenças religiosas para evitar vacinar suas crianças. As crianças poderiam ser isentadas somente em terras médicas se os tiros eram prejudiciais a sua saúde.

Que a proibição melhorou taxas da vacinação, embora progrida tem deslizado.

Hoje, muitas das escolas que tiveram as taxas as mais altas de estudantes unvaccinated antes que a lei tomou o efeito ainda fizeram. Os doutores têm a autoridade larga para conceder isenções médicas da vacinação; alguns wield essa potência liberalmente e às vezes para o dinheiro, dúzias de assinatura ou centenas de isenções para crianças, às vezes nas comunidades longínquos.

A conta da bandeja rachar-se-ia para baixo nesta prática e tem o forte apoio do estabelecimento médico. Co-foi patrocinada por duas associações poderosas do doutor, pela academia americana da pediatria, por Califórnia, e pela associação médica de Califórnia.

“Nós queremos certificar-se que os médicos sem escrúpulos não estão fazendo isenções médicas para o dinheiro,” disse o Dr. David Aizuss, presidente da associação médica de Califórnia. “A ideia da conta é proteger uma isenção médica pessoal real, onde os cabritos estejam na quimioterapia ou tenham uma resposta imunológica.”

Mas tem seus críticos - e esta vez, estendem além do pequenos mas o grupo de pessoas fervente que continuam a questionar a prova científica extensiva que mostra vacinas é seguro. E embora levantar interesses é típico no processo legislativo, suas desaprovações toma na importância do tamanho extragrande com um assunto tão explosivo quanto vacinas.

O nome o mais grande entre os críticos novos é Newsom, que disse que tem se preocupou sobre a interferência com o relacionamento do doutor-paciente. “Eu gosto de relacionamentos do doutor-paciente. Os relacionamentos burocráticos são mais desafiantes para mim,” disse na convenção de partido Democrática do estado ao princípio de junho.

“Eu sou um pai; Eu não quero alguém que o regulador de Califórnia apontou para fazer a uma decisão para minha família.”

Indique o senador Ben Allen (D-Santa Monica), um co-patrocinador da legislação precedente da bandeja, abstido da votação na medida nova no mês passado, dizer ele tinha feito comprometimentos durante a luta precedente para deixar isenções médicas à discreção dos doutores.

No mês passado, a placa médica de Califórnia ofereceu apenas o apoio morno, e somente às parcelas da conta, após a escuta 200 membros do público fale contra ele por mais de duas horas.

Os membros da administração chamados bandeja para endereçar uma variedade de interesses, do papel potencial do descuido o departamento da saúde pública do estado puderam jogar, às directrizes propor para isenções médicas.

Concordaram com uma coisa: Deve ser mais fácil para a placa investigar queixas de isenções médicas duvidosas. Para olhar em queixas, a placa precisa de considerar informes médicos. Para obter aqueles registros, precisa geralmente a permissão dos pacientes ou seus guardiães, algo parents quem procuraram isenções médicas são frequentemente pouco dispostos fornecer. A conta daria à placa o acesso a estes registros.

Um médico, Dr. Bob Passar ligeiramente no Condado de Orange, um oponente conhecido aos mandatos vacinais, foi posto sobre a prisão preventiva em 2018 para escrever uma isenção para uns anos de idade 2 sem tomar nenhuma história médica. Desde 2016, pelo menos 173 queixas contra médicos para isenções impróprias foram arquivadas com a placa médica do estado, com mais de 100 actualmente sob a investigação, a placa disseram.

As isenções médicas para cabritos de Califórnia são aglomeradas nas determinadas comunidades e escolas. Em Humboldt County, 5,8% das crianças em idade pré-escolares têm isenções médicas dos tiros, de acordo com os dados novos do estado. Em Nevada County, a taxa é 10,6%. Todos ditos, quase um terço dos condados do estado caíram abaixo da imunidade de 95% do sarampo.

Aizuss da associação médica de Califórnia disse que a organização está trabalhando com escritório e a placa médica de Newsom, entre outros, para actualizar a conta de modo que fosse “praticável, eficaz e apoiada pelo regulador.”

“Eu penso-o que nosso objetivo é o mesmo,” disse. “A ideia da conta é proteger… a santidade do relacionamento verdadeiro do médico-paciente, ao contrário de um relacionamento onde os médicos estejam concedendo a isenção médica para uma taxa, que não fosse um relacionamento verdadeiro do médico-paciente.”

Repórter Ana B. Ibarra de Califórnia Healthline contribuído a este relatório.

Esta história de KHN publicou primeiramente em Califórnia Healthline, um serviço da fundação dos cuidados médicos de Califórnia.

Notícia da saúde de KaiserEste artigo foi reimprimido de khn.org com autorização da fundação de Henry J. Kaiser Família. A notícia da saúde de Kaiser, um serviço noticioso editorial independente, é um programa da fundação da família de Kaiser, uma organização de investigação nonpartisan da política dos cuidados médicos unaffiliated com Kaiser Permanente.