Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

A poluição do ar aumentada podia reduzir benefícios de saúde da vida em vizinhanças andaveis

Os benefícios da vida em uma vizinhança andavel poderiam ser diminuídos pela exposição aumentada a poluição do ar tráfego-relacionada, sugerem um estudo conduzido pelo hospital de St Michael e CONGELAM-NO, um instituto de investigação não lucrativo que usasse a informação população-baseada da saúde para produzir o conhecimento em uma escala larga de edições dos cuidados médicos.

A pesquisa, publicada hoje no International do ambiente, e baseada em quase 2,5 milhão adultos das 15 municipalidades de Ontário, desafia a noção que viver em vizinhanças andaveis melhora sempre a saúde e o bem estar totais dos canadenses.

Walkability reflecte como as vizinhanças boas têm recursos para oportunidades para que os indivíduos andem ao executar tarefas diárias gostam de compras na mercearia, de tarefas running, ou da comutação para trabalhar.

A pesquisa precedente mostrou que os indivíduos que vivem em umas vizinhanças mais andaveis são mais fisicamente activos, com benefícios de saúde a jusante como umas mais baixas taxas de excesso de peso e obesidade, hipertensão e diabetes. Mas nossos resultados confirmam que o walkability e a poluição do ar estão entrelaçados altamente, diminuindo potencial todos os benefícios de saúde derivados da vida nas comunidades andaveis, urbanas.”

Estude o Dr. Gillian Cabine do co-chumbo, cientista no centro do MAPA do hospital de St Michael para soluções urbanas da saúde e CONGELE-O

A equipa de investigação encontrou que vivendo em vizinhanças unwalkable estêve associado com uma probabilidade mais alta de ter o diabetes ou a hipertensão do que a vida nas comunidades as mais andaveis. Mas, todo o benefício observado para aqueles que vivem em áreas andaveis pareceu diminuir -- ou em alguns casos, desapareça -- como o nível de poluição do ar aumentou.

Os indivíduos que vivem em vizinhanças altamente andaveis tendem a ser mais prováveis escolher formulários activos do transporte, como o passeio ou bicycling, como uma alternativa à condução. Assim podem mais ser expor à poluição do ar baseada simplesmente na quantidade de tempo que gastam fora.”

Nicholas Howell, um graduado recente do PhD no instituto do conhecimento do Li Ka Shing do St Michael e no co-chumbo da pesquisa

Os pesquisadores disseram que estes resultados sugerem que as políticas visassem incentivar a revelação de vizinhanças andaveis devessem considerar estratégias para abrandar a exposição dos residentes à poluição do ar.

“Iniciativas para criar as comunidades andaveis quando diminuir fontes de poluição do carro puder ter a promessa de colher mesmo maiores benefícios de saúde e de ter um impacto mais forte na saúde dos canadenses,” disse Howell.

Os pesquisadores usaram dados do participante da saúde cardiovascular na coorte ambulatória da equipa de investigação do cuidado (CANHEART) - uma coorte população-baseada seleccionada das bases de dados que incluem quase todos os adultos que vivem em Ontário.