Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

A carne crua pode actuar como o reservatório para as bactérias associadas com as infecções do hospital

As bactérias do complexo da ácinobactéria ACB, que são adquiridas freqüentemente em ajustes do hospital, podem igualmente ser encontradas na carne da carne, de acordo com um estudo conduzido por ISGlobal, uma instituição apoiada pelo “la Caixa” e executada com as amostras da carne dos mercados em Lima, Peru. Embora os isolados sejam suscetíveis à maioria de antibióticos, estes resultados sugerem que a carne crua possa actuar como um reservatório para estas bactérias patogénicos.

Entre as bactérias da família da ácinobactéria, aquelas que pertencem ao complexo de ACB (baumannii da calcoaceticus-Ácinobactéria da ácinobactéria) transformaram-se uma ameaça principal nos hospitais, devido a sua capacidade adquirir a resistência às drogas e aos desinfectantes antimicrobiais múltiplos e sobreviver em ambientes do hospital. Contudo, as espécies patogénicos da ácinobactéria foram encontradas igualmente no alimento e os animais da alimento-produção, que poderiam representar um reservatório e uma fonte de infecção para seres humanos.

As bactérias analisadas este estudo recuperaram de 138 amostras da carne das aves domésticas, dos suínos e da carne, escolhidos aleatòria de seis mercados tradicionais em Lima, Peru. Os autores obtiveram 12 isolados da ácinobactéria de cinco amostras diferentes da carne, vendidas em dois mercados independentes. Todos com exceção de um pertenceram ao complexo de ACB: 9 eram pittii da ácinobactéria, 1 baumannii do A. e 1 era dijkshoorniae do A., uma espécie descrita recentemente pelo mesmo grupo de investigação de ISGlobal. De facto, isto é a primeira vez que o último está identificado em amostras da carne, ou no Peru.

A identificação das bactérias do grupo de ACB em amostras da carne está preocupando-se, desde que estas espécies são encontradas geralmente nos ajustes clínicos. Embora todos os isolados sejam suscetíveis aos antibióticos clìnica relevantes, e sua predominância total seja baixa, estes resultados sugerem que a carne crua possa representar um reservatório para a transmissão da ácinobactéria aos seres humanos.

Pesquisador de Ignasi Roca, de ISGlobal e coordenador do estudo

O relevo dos resultados o facto de que muitos micróbios que contaminam seres humanos podem igualmente ser transmitidos através do alimento contaminado; conseqüentemente a necessidade de estabelecer colaborações interdisciplinars entre cuidados médicos para seres humanos, sanidade animal e o ambiente, uma aproximação conhecida como “uma saúde.”

Source:
Journal reference:

Marí-Almirall, M. et al. (2019) Pathogenic Acinetobacter species including the novel Acinetobacter dijkshoorniae recovered from market meat in Peru. International Journal of Food Microbiology. doi.org/10.1016/j.ijfoodmicro.2019.108248.