A fórmula injectável nova para tratar a inflamação comum sustentou o efeito por dez dias

Os agradecimentos a uma fórmula injectável nova, pesquisadores brasileiros sucederam em aumentar a eficácia e em prolongar a duração da acção de uma droga de uso geral para tratar a inflamação comum.

A inovação envolve os nanoparticles do lipido que contêm uma concentração alta do princípio activo, que é liberado gradualmente na junção afetada para sustentar o efeito desejado por até dez dias sem a necessidade para a administração repetida da droga.

Em um artigo publicado nos relatórios científicos do jornal, os pesquisadores afiliado com a universidade de Campinas (UNICAMP) descrevem testes de uma metodologia usando o naproxen anti-inflamatório da droga nos ratos com inflamação da junção temporomandibular (TMJ). O TMJ conecta a mandíbula ao crânio.

A desordem Temporomandibular é um problema que afeta os músculos usados movimentos na boca da mastigação, do discurso e o outro.

O estudo foi apoiado pela fundação de pesquisa de São Paulo - FAPESP como parte de um projecto temático.

O uso de nanoparticles do lipido permitiu 99,8% do naproxen de ser encapsulado. Os resultados das experiências com animais mostraram que a entrega sustentada da droga ao TMJ reduziu significativamente a migração de pilhas da defesa (leucócito) à junção por até uma semana e induziram baixos níveis dos cytokines proinflammatory IL-1β e TNF-α, que são reguladores da resposta imune. Estes resultados indicaram que a inflamação estêve minimizada.

A eficácia aumentada da droga na junção inflamada era devida sobretudo a duas estratégias: liberação gradual do naproxen pelos nanocapsules do lipido na região afetada, e administração por injecção [um pouco do que oral]. Estes dois factores prolongaram a acção da droga anti-inflamatório sem efeitos secundários indesejáveis, tais como o prurido de pele ou o sangramento do estômago. Além disso, estes resultados foram observados em uma junção que sempre não fosse tratada eficazmente com esta droga.”

Eneida de Paula, professor no instituto de UNICAMP da biologia e no último autor do artigo

De acordo com os pesquisadores, embora o modelo usado no estudo seja inflamação de TMJ, uma circunstância que afecte algum 10% da população de mundo, a inovação tem aplicações potenciais no tratamento da inflamação em outras junções.

Lugar direito

O processo inflamatório associou com os resultados da desordem de TMJ na liberação de diversos cytokines pro-inflamatórios e de outros sinalizadores imunes, que contribuem à remodelação, à degradação da cartilagem e à manutenção comum de uma condição dolorosa na região afetada.

Quando as drogas anti-inflamatórios nonsteroidal (NSAIDs) como o naproxen forem prescritas geralmente para o tratamento da desordem de TMJ, sua eficácia é geralmente breve, durando até dois dias, e o readministration freqüente destas drogas é exigido tipicamente.

“Com a formulação injectável nova, o efeito anti-inflamatório dura mais por muito tempo, e não há nenhum efeito secundário. A droga anti-inflamatório pode ser agressiva e causa ulcerations,” de Paula disse. Um “outro problema é o que é sabido como o metabolismo da primeiro-passagem, onde a droga ingerida é metabolizada primeiramente pelo fígado, impedindo que a dose inteira entre na circulação sanguínea e enfraqueça a acção da droga.”

a injecção Intra-articulaa é mais eficiente ao administrar medicamentações tratar desordens no TMJ e em outras junções, mas há igualmente muitas desvantagens, tais como a necessidade para as administrações da repetição, que tendem a ser conformidade dolorosa e da diminuição do paciente.

A “injecção em uma junção é demasiado dolorosa para ser repetido freqüentemente, assim que nós desenvolvemos uma formulação em que a droga é encapsulada e liberada lentamente. Esta estratégia da administração e o efeito prolongado eliminam a necessidade para reinjections,” de Paula disse.

Escolha direita

Os pesquisadores projectaram a formulação nova usando o planeamento factorial com o auxílio do software informático e dos modelos matemáticos que permitiu a selecção racional da formulação com deliverability óptimo e da estabilidade em termos das propriedades físico-químicas e estruturais.

“A chave escolhia a combinação direita de ingredientes fazer os nanoparticles do lipido seridos à droga, considerando seus biocompatibility e capacidade misturar-se com o naproxen,” de Paula disse. “Nós já soubemos que nós devemos trabalhar com nanoparticles do lipido porque o naproxen é hidrofóbica [repele a água], mas em vez de testar todas as combinações possíveis nós distribuímos uma estratégia conhecida como o planeamento factorial, por meio de que nós identificamos as melhores variáveis e seleccionamos a composição ideal.”

O estudo, que foi conduzido em parceria com pesquisadores no instituto de UNICAMP da química, incluiu a criação de uma matriz dos dados. “Os primeiros testes eram empíricos. Seu alvo era ajudar-nos a confirmar se nós poderíamos formular um nanoparticle que liberasse a droga gradualmente dentro da junção. O planeamento seguinte, factorial permitiu-nos de testar um grande número combinações de ingredientes e para racionalizar a busca para a formulação ideal,” de Paula explicou.

A formulação nova encapsula completamente o naproxen, entrega a medicamentação em uma maneira controlada, e permanece estável por um ano quando armazenada em 25°C.

O planeamento Factorial foi amplamente utilizado desenvolver drogas novas e é recomendado pelos E.U. Food and Drug Administration (FDA). Da “a revelação droga é muito mais rápida e eficiente quando esta estratégia é usada, porque o deixa analisar simultaneamente variáveis diferentes. Nós estamos procurando agora uma empresa com que ao sócio com a finalidade dos ensaios clínicos de condução, depois do qual o método pode ser comercializado,” de Paula dissemos.

Source:
Journal reference:

Guilherme, V.A., et al. (2019) Improved efficacy of naproxen-loaded NLC for temporomandibular joint administration. Scientific Reports. doi.org/10.1038/s41598-019-47486-w.