Mecanismos moleculars envolvidos nas interacções de Pixantrone com o ADN do cancro descoberto

Devido aos efeitos secundários prejudiciais da quimioterapia, e à resistência crescente às drogas encontradas em muitas células cancerosas, é crítico para pesquisadores procurarar continuamente por maneiras novas de actualizar tratamentos contra o cancro actuais. Recentemente, uma droga nomeada Pixantrone (PIX) foi desenvolvida, que é distante menos prejudicial ao coração do que precedente, compostos menos avançados. PIX é usado agora para tratar os cancros que incluem o linfoma non-Hodgkin e a leucemia, mas um conhecimento detalhado dos processos que moleculars se usasse para destruir células cancerosas tem faltado até agora. Em um estudo novo publicado em EPJ E, Marcio Rocha e os colegas na universidade federal de Viçosa em Brasil descobriram os mecanismos moleculars envolvidos nas interacções de PIX com o ADN do cancro no detalhe preciso. Encontraram que a droga primeira se força entre as costas da hélice dobro da molécula do ADN, prising as distante; comprime então as estruturas parcialmente neutralizando suas espinhas dorsais do fosfato.

A descoberta da equipe podia logo conduzir a ainda mais drogas de cancro avançadas, com as comparações com os mecanismos usados por PIX àqueles de seu antecessor, Mitoxantrone. Identificando que destes processos destroem o ADN do cancro o mais eficazmente, os pesquisadores poderiam desenvolver umas drogas mais adicionais que fossem mesmo melhores em eliminar a doença, quando efeitos secundários de minimização. Rocha e os colegas revelaram a característica de PIX que prising e os mecanismos shrinking primeiramente estudando como as mudanças nas propriedades mecânicas de complexos combinados de DNA-PIX se relacionam à concentração da droga. Usaram então modelos estatísticos para determinar os parâmetros das forças obrigatórias entre as duas estruturas.

Os pesquisadores mediram estas propriedades prendendo moléculas de PIX e de ADN com raios laser altamente focalizados, permitindo que sondem suas forças obrigatórias dentro de duas soluções da diferente-força. Porque a necessidade de actualizar nossas aproximações actuais aos tratamentos contra o cancro se torna cada vez mais aparente, as introspecções recolhidas pela equipe de Rocha poderiam logo conduzir aos avanços importantes para umas drogas mais sofisticadas.

Source:
Journal reference:

Lima, C. H. M. et al. (2019) Pixantrone anticancer drug as a DNA ligand: Depicting the mechanism of action at single molecule level. The European Physical Journal E. doi.org/10.1140/epje/i2019-11895-6