Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

A relação encontrou entre o microbiome do intestino, o genoma do anfitrião, e o RA na população japonesa

Uma das descobertas as mais surpreendentes de épocas recentes é apenas quanto as bactérias do intestino da influência têm em nossos saúde e bem estar. Além do que a extracção de nutrientes do alimento, a actividade colectiva destes organismos minúsculos protege-nos da infecção e as ajudas regulam nosso sistema imunitário. Contudo, as mudanças no microbiota do intestino foram implicadas nas doenças que variam da obesidade e do diabetes à doença e ao cancro de entranhas inflamatório.

Em um estudo publicado este mês nos anais das doenças reumáticos, os pesquisadores conduzidos por uma equipe da universidade de Osaka encontraram que o metagenome do intestino do RA da população japonesa teve características interessantes e uma relação população-específica do caminho com o genoma do anfitrião.

A artrite reumatóide é uma desordem auto-imune comum que causa a inflamação e dano dolorosos às junções de pacientes afetados. Os pesquisadores têm ligado até agora um anfitrião inteiro de factores genéticos e ambientais ao início da artrite reumatóide, com o microbiota que emerge recentemente como um factor de contribuição possível. Contudo, quando o overstimulation da resposta imune pelas bactérias específicas for implicado na revelação da artrite reumatóide, a maneira em que o microbiota contribui no conjunto à patogénese da artrite reumatóide permanece o assunto de muito debate.

Nós realizamos uma tela genética usando arranjar em seqüência da espingarda do inteiro-genoma da comunidade microbiana do intestino inteiro nos pacientes com artrite reumatóide e comparamo-la àquela de controles saudáveis para obter uma ideia melhor de que a espécie bacteriana, os genes, e os caminhos podem contribuir ao início da artrite reumatóide em pacientes japoneses.”

Toshihiro Kishikawa, autor principal do estudo

Esta tela, chamada um estudo metagenome-largo da associação (MWAS), mostrado uma abundância de várias bactérias que pertencem ao género Prevotella no microbiota do intestino de pacientes da artrite reumatóide, indicando que mais espécie do que foram pensados previamente pode ser envolvida na etiologia da doença. Além, o estudo identificou diversos genes e caminhos biológicos que foram enriquecidos significativamente no metagenome da artrite reumatóide.

“Nós comparamos então os caminhos enriquecidos no metagenome bacteriano com os aqueles mostrados para ser enriquecido nos genomas de asiático do leste e pacientes europeus com artrite reumatóide,” diz o autor superior do estudo Yukinori Okada. “Interessante, quando diversos caminhos de sobreposição foram identificados entre o metagenome e os genomas do anfitrião, a correlação era somente significativa para a população asiática do leste, sugerindo uma relação população-específica entre o genoma do anfitrião e o metagenome na patologia da artrite reumatóide.”

“Nós esperamos que estabelecendo esta relação nova, nosso trabalho promoverá a revelação de estratégias do tratamento para combater doenças reumáticos.”

Source:
Journal reference:

Kishikawa, T., et al. (2019) Metagenome-wide association study of gut microbiome revealed novel aetiology of rheumatoid arthritis in the Japanese population. Annals of the Rheumatic Diseases. doi.org/10.1136/annrheumdis-2019-215743.