Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Os testes padrões de sono saudáveis podiam ajudar o risco genético deslocado de doença cardíaca ou de curso

Obter um sono de boa noite podia ser benéfica para a saúde a longo prazo. Um estudo novo de abertura de caminhos conduzido pelo Dr. Lu Qi, director do centro de pesquisa da obesidade de Tulane University, encontrado que mesmo se os povos tiveram um risco genético alto de doença cardíaca ou de curso, os testes padrões de sono saudáveis poderia ajudar o offset que arriscam. O estudo é publicado no jornal europeu do coração.

Os pesquisadores olharam as variações genéticas conhecidas como SNPs (únicos polimorfismo do nucleotide) que foram sabidas já para ser ligadas à revelação da doença cardíaca e do curso. Analisaram o SNPs das amostras de sangue tomadas de mais de 385.000 participantes saudáveis no projecto BRITÂNICO do Biobank e usaram-nos para criar uma contagem genética do risco para determinar se os participantes estavam em alto, em intermediário ou em de baixo-risco de problemas cardiovasculares.

Os pesquisadores seguiram os participantes para uma média de 8,5 anos, durante que o tempo lá era 7.280 casos da doença cardíaca ou do curso.

Nós encontramos aquele comparado àqueles com um teste padrão de sono insalubre, participantes com bons hábitos do sono tivemos um risco reduzido 35% de doença cardiovascular e um 34% reduziu o risco de doença cardíaca e de curso.”

Dr. Lu Qi, director do centro de pesquisa da obesidade de Tulane University

Os pesquisadores dizem que aqueles com os testes padrões de sono os mais saudáveis dormiram 7 a 8 horas um a noite, sem sonolência da insónia, ressonar ou do dia.

Quando os pesquisadores olharam o efeito combinado de hábitos do sono e da susceptibilidade genética na doença cardiovascular, encontraram que os participantes com um risco genético alto e um teste padrão de sono deficiente tiveram um risco maior de mais de 2,5 dobras de doença cardíaca e um risco maior de 1,5 dobras de curso comparado àqueles com um baixo risco genético e um teste padrão de sono saudável. Isto significou que havia 11 mais casos da doença cardíaca e cinco mais casos do curso por 1000 povos um o ano entre dorminhocos deficientes com um risco genético alto compararam aos bons dorminhocos com um baixo risco genético. Contudo, um teste padrão de sono saudável compensou ligeira para um risco genético alto, com apenas sobre um risco aumentado duplo para estes povos.

Uma pessoa com um risco genético alto mas um teste padrão de sono saudável teve um risco maior de 2,1 dobras de doença cardíaca e um risco maior de 1,3 dobras de curso comparou a alguém com um baixo risco genético e um bom teste padrão de sono. Quando alguém com um baixo risco genético, mas um teste padrão de sono insalubre teve um maior risco de 1,7 dobras de doença cardíaca e um risco maior de 1,6 dobras de curso.

“Como com outros resultados dos estudos observacionais, nossos resultados indicam uma associação, não uma relação causal,” Qi diz. “Contudo, estes resultados podem motivar outras investigações e, pelo menos, para sugerir que seja essencial considerar comportamentos totais do sono quando considerando o risco de uma pessoa de doença cardíaca ou de curso.”

Source:
Journal reference:

Fan, M., et al. (2019) Sleep patterns, genetic susceptibility, and incident cardiovascular disease: a prospective study of 385 292 UK biobank participants. European Heart Journal. doi.org/10.1093/eurheartj/ehz849.