Rejuvenescendo a vacina de BCG

A vacina de BCG

Milhões de vítima da queda dos povos à tuberculose todos os anos, mesmo que as organizações de saúde estejam tentando aumentar as taxas de imunização contra e de tratamento da doença, limitando sua propagação. Está entre as razões principais para a morte da doença infecciosa, e numera 1 entre assassinos infecciosos nos povos que vivem com a infecção pelo HIV. Em 2018 apenas, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (WHO), aproximadamente 1,5 milhões de pessoas morreram da tuberculose.

Pulmões com tuberculose

Crédito de imagem: Kateryna Kon/Shutterstock.com

A vacina usada contra esta doença tem agora quase cem anos velha. Sabido enquanto a vacina de BCG (bacilo Calmette-Guérin) devido à tensão específica do germe decausa (tuberculose de Mycobacterium) usado para o criar, ele impede eficazmente a tuberculose sistemática nos infantes. Contudo, não é como eficaz contra o formulário muito mais comum pulmonar ou do pulmão, encontrou em adultos e em adolescentes.

A investigação médica trouxe adiante drogas eficazes lutar a tuberculose, e este processo está continuando. Contudo, a resistência da multi-droga emergiu, levantando uma ameaça nova ao mundo. Tais tensões da tuberculose do M. não são afectadas pelas duas medicamentações anti-tuberculosas as mais poderosas que estão sendo usadas agora no mundo inteiro.

O estudo

Enquanto os cientistas tentam encontrar uma solução a este problema, um estudo novo relata os resultados quando três métodos diferentes foram usados para imunizar macacos de macaque usando a vacina de BCG. No primeiro grupo, a vacina foi entregada intravenosa, no segundo, ele foi injectada na pele, e o terceiro grupo recebeu-a através de um pulverizador de aerossol que fosse inalado.

A rota intravenosa produziu o número o mais alto de pilhas de T que respondem aos antígenos bacterianos, comparado a outros dois grupos. As pilhas de T são parte do sistema imunitário, sendo os linfócitos que lutam contra a infecção directamente, matando pilhas e agentes infecciosos contaminados, ou produzindo anticorpos, ou regulando este processo.

As pilhas de T antígeno-responsivas foram encontradas para ter infiltrado todas as peças dos pulmões.

Quando alguns destes animais foram expor então à tuberculose do M. após 6 meses, os cientistas observaram que 9/10 dos animais que tinham recebido a vacina intravenosa mostraram um alto nível da protecção contra a vacina, e 6 não tiveram nenhum sinal da presença das bactérias de todo. Assim, havia uma protecção de 90% contra uma tensão deprodução das bactérias da tuberculose, mesmo quando o critério para a infecção era muito estrito. Isto é a primeira vez que tal alto nível da protecção foi conseguido com a vacina de BCG contra a tuberculose do pulmão.

Por outro lado, o aerossol e as rotas intradermal da imunização não produziram a protecção, com a maioria de animais que mostram marcas da tuberculose.

Os cientistas foram tomados pela surpresa desde que a rota intravenosa foi esperada melhorar a resposta imune à severidade da doença do limite. Contudo, não acreditaram que prenderia uma revelação mais adicional da doença. A vacina no sangue faz com que uma população de célula T forme nos pulmões, que podem rapidamente eliminar os bacilos de tubérculo.

Os mecanismos da protecção podem ser devido a; as respostas de célula T altas no tecido de pulmão, nos anticorpos aumentados contra as bactérias da tuberculose, ou na indução de mudanças epigenéticas nos macrófagos (as pilhas brancas que tragam as bactérias), aumentando esta capacidade para eliminá-las.

O passo seguinte está repetindo as experiências, tentando conseguir os mesmos resultados. Isto, se validado, podia revolucionar o tratamento da tuberculose, devido à natureza barata e à disponibilidade difundida da vacina de BCG.

Contudo, a rota intravenosa primeiramente deve ser provada ser segura, desde que a vacina contem as bactérias atenuadas vivas. Isto significa que as bactérias são demasiado fracas causar a infecção nos indivíduos com uma resposta imune normal. Contudo, se injetado directamente na circulação sanguínea, a encenação é diferente, e os riscos devem ser estudados primeiramente. Por exemplo, se o córrego vacinal da produção ou do armazenamento permitiu a contaminação por um outro agente infeccioso ou a tuberculose do M. não foi atenuada suficientemente, a injecção directa no sangue poderia conduzir à infecção fatal e disseminada. Assim, os ensaios clínicos devem ser precedidos pelo teste muito detalhado e meticuloso da segurança.

Um segundo problema é a dificuldade logística de introduzir a vacinação intravenosa difundida, que exige um nível elevado de limpeza, de segurança, e de treinamento. Isto poderia eliminá-lo para a adopção pelos países a renda baixa, onde os recursos de saúde são esticados já além do limite de ruptura para fornecer cuidados médicos a nível preliminar.

Por outro lado, a situação é agravada pela preponderância da tuberculose em tais regiões, fazendo o importante que a imunização eficaz está introduzida primeiramente em tais países. As companhias farmacéuticas indicaram pouco interesse em drogas mais novas tornando-se e de mercado para o tratamento da tuberculose, devido à falta crônica do financiamento pelos governos. A emergência de grupos de investigação não lucrativos e de outras entidades mudou a face da pesquisa da tuberculose, contudo. Por exemplo, um tal grupo trabalhou ao lado de uma empresa farmacêutica para produzir um candidato vacinal prometedor chamado M72/AS01E que impede que os adultos com infecção lactente (onde a tuberculose do M. está no corpo mas não produz nenhum sinal de doença) progridam a uma doença activa, no mínimo 3 anos da tâmara da vacinação. Um outro tal grupo produziu uma droga, de que foi aprovado em 2019 pelos E.U. FDA, para o uso como parte de uma combinação da droga para a tuberculose extremamente multidrug-resistente. Muito mais drogas e vacinas estão sendo testadas nas experimentações, de acordo com o WHO.

Se uma vacina intravenosa de BCG pode ajudar a reduzir o número de casos da tuberculose, poderia ser uma etapa crucial para a realização da redução a 90% nas mortes da tuberculose visadas pelos objetivos da revelação sustentável de United Nations em 2030, além do que as 50 milhão a 60 milhão mortes evitadas por tratamentos actuais. Especialmente em 3Sudeste Asiático e em África, a tuberculose é proeminente mesmo hoje, e a vacinação universal dos infantes foi recomendada porque uma maneira de ajudar a trazer isto sob o controle. Nesta situação, todos os meios de melhorar a eficácia da vacina devem receber a muita atenção.

Sources:

Darrah, P.A., Zeppa, J.J., Maiello, P. et al. Prevention of tuberculosis in macaques after intravenous BCG immunization. Nature 577, 95–102 (2020) DOI:10.1038/s41586-019-1817-8. https://www.nature.com/articles/s41586-019-1817-8

Editorial. The trick that could inject new life into an old tuberculosis vaccine. Nature 577, 145 (2020). DOI: 10.1038/d41586-020-00003-w. https://www.nature.com/articles/d41586-020-00003-w

Dr. Liji Thomas

Written by

Dr. Liji Thomas

Dr. Liji Thomas is an OB-GYN, who graduated from the Government Medical College, University of Calicut, Kerala, in 2001. Liji practiced as a full-time consultant in obstetrics/gynecology in a private hospital for a few years following her graduation. She has counseled hundreds of patients facing issues from pregnancy-related problems and infertility, and has been in charge of over 2,000 deliveries, striving always to achieve a normal delivery rather than operative.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Thomas, Liji. (2020, January 10). Rejuvenescendo a vacina de BCG. News-Medical. Retrieved on April 10, 2020 from https://www.news-medical.net/news/20200110/Rejuvenating-the-BCG-Vaccine.aspx.

  • MLA

    Thomas, Liji. "Rejuvenescendo a vacina de BCG". News-Medical. 10 April 2020. <https://www.news-medical.net/news/20200110/Rejuvenating-the-BCG-Vaccine.aspx>.

  • Chicago

    Thomas, Liji. "Rejuvenescendo a vacina de BCG". News-Medical. https://www.news-medical.net/news/20200110/Rejuvenating-the-BCG-Vaccine.aspx. (accessed April 10, 2020).

  • Harvard

    Thomas, Liji. 2020. Rejuvenescendo a vacina de BCG. News-Medical, viewed 10 April 2020, https://www.news-medical.net/news/20200110/Rejuvenating-the-BCG-Vaccine.aspx.