Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Mais pacientes que sofre de cancro poderiam tirar proveito da terapia de célula T do CARRO, o estudo de Moffitt sugere

A terapia de célula T do receptor quiméricoe do antígeno, ou o CARRO T, transformaram-se um cambiador do jogo para os pacientes do linfoma e da leucemia que tiveram uma recaída ou se tornam resistentes aos tratamentos precedentes. A terapia usa próprias pilhas imunes de um paciente que re-são projectadas no laboratório para procurar e matar células cancerosas quando infundidas de novo no paciente. Yescarta® (ciloleucel do axicabtagene) era a terapia de célula T do primeiro CARRO aprovada para o tratamento dos adultos com grande linfoma da pilha de B. O ensaio clínico que ZUMA-1 giratório aquele conduziu a sua aprovação mostrou que 83% dos pacientes respondeu à terapia, com o 58% que têm uma resposta completa. Mas os ensaios clínicos têm frequentemente critérios estritos da aptidão e os resultados observados não podem combinar o que os médicos vêem em um ajuste clínico do real-mundo.

O centro do cancro de Moffitt organizou um consórcio de 16 facilidades do tratamento contra o cancro através dos E.U. que oferecem Yescarta como uma terapia do padrão--cuidado para pacientes com grande linfoma tido uma recaída/refractário da pilha de B. Quiseram determinar se a segurança e a eficácia consideradas no ensaio clínico ZUMA-1 eram similares para os pacientes tratados com a terapia disponível no comércio do CARRO T do now. Seus resultados foram publicados no jornal da oncologia clínica.

O consórcio associou dados retrospectivos em 298 pacientes que terminaram o apheresis, o processo para remover as pilhas de T de um paciente, com a intenção de ter Yescarta manufacturado e o administraram. É importante indicar isso deste grupo, 129 pacientes (43%) não qualificaria para a terapia de célula T do CARRO baseada nos critérios da aptidão do comorbidity ZUMA-1. Totais, 275 pacientes (92%) receberam uma infusão de Yescarta. Na experimentação ZUMA-1, 108 pacientes receberam Yescarta.

Nossa análise encontrou que a taxa de resposta total de 82%, e a taxa de resposta durável calculada de 12 meses de 47%, porque nosso grupo de pacientes compararam favoràvel aos resultados da experimentação ZUMA-1. As taxas de resposta duráveis estavam incentivando mesmo nos pacientes com os comorbidities significativos, sugerindo que os pacientes não precisassem de encontrar critérios da aptidão ZUMA-1 para tirar proveito do ciloleucel do axicabtagene.”

Frederick Locke, M.D., autor correspondente do estudo e vice-presidente do departamento da transplantação do sangue e da abóbora e da imunoterapia celular e co-dirigente do programa da imunologia em Moffitt

Uma reacção adversa que pode ocorrer terapia de seguimento do CARRO T é síndrome da liberação do cytokine (CRS). Isto ocorre quando um grande número cytokines, que são proteínas pequenas liberadas por pilhas imunes, são liberados ràpida no sangue. Isto pode fazer com que um paciente tenha uma febre, uma frequência cardíaca aumentada, uma respiração da dificuldade e uma hipotensão. Na experimentação ZUMA-1, 11% dos pacientes tratou com o Yescarta experimentou o CRS severo. Contudo, no ajuste comercial, esse número era mais baixo em 7%.

“Nós acreditamos que esta observação é devido ao uso maior do tocilizumab e os corticosteroide comparados a ZUMA-1, na linha dos testes padrões em desenvolvimento da prática para a gestão da toxicidade,” disse Michael Jain, M.D., Ph.D., co-primeiro membro do autor e do assistente da transplantação do sangue e da abóbora e departamento celular da imunoterapia em Moffitt.

Os autores acreditam que este estudo sugere que os pacientes não precisem de encontrar os critérios da aptidão ZUMA-1 para tirar proveito de Yescarta, incluindo limites de idade superiores e aqueles com circunstâncias subjacentes.

Source:
Journal reference:

Nastoupil, L.J., et al. (2020) Standard-of-Care Axicabtagene Ciloleucel for Relapsed or Refractory Large B-Cell Lymphoma: Results From the US Lymphoma CAR T Consortium. Journal of Clinical Oncology. doi.org/10.1200/JCO.19.02104.