Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

O estudo aponta identificar os marcadores que prevêem como COVID-19 afecta pacientes

COVID-19 é a crise de saúde pública a maior do Reino Unido desde a segunda guerra mundial. Há uma necessidade urgente de identificar porque alguns pacientes com o vírus muito jorram visto que outro precisam de ser admitidos aos cuidados intensivos e podem morrer da doença.

Um estudo observacional novo visou identificar os marcadores que prevêem como os pacientes das influências COVID-19 estão sendo conduzidos por clínicos e por academics na confiança norte de Bristol NHS e pela universidade de Bristol.

O estudo da DESCOBERTA (marcadores do diagnóstico e da severidade de COVID-19 para permitir a triagem rápida) é centrado sobre biomarkers sangue-baseados e sua capacidade prever o curso da doença de um paciente ao lado dos factores demográficos tais como a idade, o sexo, a fraqueza e os outros problemas médicos.

Quando os pacientes com o COVID-19 suspeitado ou confirmado são admitidos ao hospital, estarão aproximados pela equipa de investigação e consentidos para a amostra e o acesso do sangue a sua história médica.

Estes pacientes serão continuados então por 28 dias, remotamente, e seu progresso clínico será gravado. As amostras de sangue do estudo serão armazenadas anònima para a pesquisa futura.

Um biomarker que a equipa de investigação testará é o suPAR (receptor de activação plasminogen do urokinase solúvel), que tem tido já resultados encorajadores dos dados gregos, ao lado de outros testes mais convencionais, tais como o troponin, o NT-proBNP e o ferritin. A equipe igualmente testará uma variedade de moléculas que controlam o sistema imunitário, conhecidas como “cytokines”.

Isto é muito importante como, embora a maioria dos pacientes com COVID-19 recupere rapidamente, actualmente os doutores não conhecem ainda a melhor maneira de prever que pacientes a se manter no hospital para monitorar mais pròxima. Esta triagem adiantada dos pacientes é crucial a controlar a pressão em bases de hospital com segurança.

Dr. David Arnold na confiança norte de Bristol NHS e research fellow doutoral de NIHR na Faculdade de Medicina de Bristol: (THS), disse:

“Nós esperamos publicar ràpida este trabalho e compartilhar de nossos resultados com os outros centros BRITÂNICOS e internacionais para permitir um uso mais largo de biomarkers prognósticos bem sucedidos. Nosso estudo poderia ajudar doutores no futuro a decidir que testes são úteis no coronavirus de controlo e quais não são.”

Uma das forças chaves DISCOVER é aquela apesar da velocidade rápida da aplicação, da aprovação ética, e do levantamento de dados, os planos foram feitos cedo para colaborar com os pesquisadores locais e nacionais para assegurar-se de que todas as amostras ou os dados recolhidos estivessem disponíveis para assegurar o benefício à comunidade de pesquisa mais larga, e finalmente, aos pacientes. Nós desenvolvemos muitas colaborações durante um curto período, incluindo com o grupo da DESCOBERTA e a saúde pública Inglaterra.”

Dr. Fergus Hamilton, research fellow honorário, Faculdade de Medicina de Bristol

As colaborações incluem:

  • Revelação e teste do teste do anticorpo (ou da “dos passaportes imunidade ");
  • Técnicas tornando-se para medir níveis da droga para tratamentos potenciais para COVID-19;
  • Encontrando maneiras de medir o vírus vivo no sangue (com um de somente dois laboratórios no Reino Unido autorizado trabalhar com SARS-CoV-2);
  • Compreendendo o “microbiome” dos pacientes COVID-19 na unidade de cuidados intensivos;
  • Medida de se os pacientes com cancro têm uma resposta imune diferente a COVID-19;
  • Teste se os genes dos pacientes (ou como são activados) afectam a resposta a COVID-19.