Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Sociopaths menos provavelmente a seguir com a máscara de COVID, a higiene e afastar-se social

A pandemia do coronavirus é longe de sobre, com os mais de 188 países e territórios afetados. Tem contaminado agora mais de 23,57 milhões de pessoas e reivindicado sobre 811.000 vidas. Não há nenhuma cura ou vacina contra o coronavirus 2 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2), o vírus que causa a doença do coronavirus (COVID-19), mas as medidas dos cuidados médicos podem ajudar a abrandar infecções para espalhar.

A Organização Mundial de Saúde (WHO) e os centros para o controlo e prevenção de enfermidades dos E.U. (CDC), entre outras agências da saúde, recomendam protecções sanitárias públicas impedir a propagação do coronavirus. Estes incluem a higiene apropriada da mão, afastar-se físico, e vestir de lugares das máscaras em público e mesmo dentro.

Embora as recomendações têm ido sobre por meses, muitos povos ainda não lhes estão aderindo, que podem explicar porque há uns casos subindo rapidamente através do globo.

Traços e protecções sanitárias anti-sociais

Agora, um estudo novo por pesquisadores de Brasil encontrou que os povos que são indiferentes com aderência às medidas abrandar a propagação COVID-19 tendem a manifestar uns níveis mais altos de traços amarrados ao transtorno de personalidade anti-social, que é sabido igualmente como o sociopathy.

Publicado na personalidade do jornal e nas diferenças individuais, o estudo explorou os relacionamentos entre traços e a conformidade anti-sociais com medidas da retenção COVID-19.

Da “as medidas retenção foram a maioria de modo eficaz aplainar a curva da contaminação COVID-19. Contudo, apesar dos benefícios de retardar a propagação do vírus, os estudos precedentes encontraram que alguns povos são mais prováveis seguir com estas medidas do que outro,” os pesquisadores disseram.

O estudo

A equipe estudou mais de 1.500 adultos em Brasil, entre as idades de 18 e 73 anos velho, que respondeu a factos do inventário da personalidade para DSM-5 (PID-5), do factor afectivo da ressonância da medida afectiva e cognitiva da empatia (ACME), e um questionário sobre a conformidade com medidas da retenção para COVID-19.

Mais, a equipe conduziu uma análise lactente do perfil (LPA) para ver grupos de acordo com suas contagens nas medidas da personalidade. O LPA é um método pessoa-centrado recomendado investigar subpopulações diferentes de acordo com como similar suas contagens são.

O estudo encontrou que as análises lactentes do perfil indicaram uma solução do dois-perfil - o perfil anti-social do teste padrão que apresentou umas contagens mais altas no insensível, na hostilidade, na astúcia, no impulsivity, no manipulativeness, na irresponsabilidade, e na risco-tomada.

Os resultados do estudo revelaram que os traços anti-sociais, notàvel níveis inferiores da empatia e níveis elevados do insensível, da astúcia, e da risco-tomada, estão ligados directamente para abaixar a conformidade com medidas da retenção COVID-19.

“Estes traços explicam, pelo menos parcialmente, a razão pela qual os povos continuam a não aderir às medidas da retenção mesmo com números crescentes de casos e de mortes,” os pesquisadores escreveram no papel.

“Expr-se oneself e outro ao risco, mesmo quando pode ser evitada, é um traço típico para povos com tendências anti-sociais e com baixos níveis de empatia,” adicionaram.

Em resumo, os pesquisadores encontraram que aqueles que marcaram mais altamente em medidas do insensível, astúcia, hostilidade, impulsivity, manipulativeness, e risco-tomando tenderam a ser menos complacentes com medidas da retenção COVID-19, incluindo handwashing regular, vestindo um facemask em público, e afastar-se social praticando.

Por outro lado, os participantes que tiveram uns níveis mais altos da empatia tenderam a ser mais complacentes com protecções sanitárias COVID19 públicas.

“Nossos resultados podem ser úteis para políticas sanitárias públicas, por exemplo, através das selecções que demonstram uma elevação nestes traços, as intervenções podem ser realizadas visando a maior consciência e a conformidade conseqüente com medidas da retenção. Nós sugerimos que uns estudos mais adicionais estejam realizados que investigam a interacção destes traços com outras variáveis,” a equipe concluída.

Pedágio global do caso do coronavirus que sobe rapidamente

O número global de casos confirmados teve cobriu mais de 23,42 milhões, que está aumentando continuamente na acta. O fim da pandemia global é longe de sobre, e os cientistas acreditam que isso ter uma vacina eficaz contra SARS-CoV-2 é a única maneira de provir a infecção.

Global, mais de 811.000 povos têm morrido devido a COVID-19, quando mais de 15,25 milhões já recuperarem. Os Estados Unidos permanecem como o país com o número o mais alto de casos, ultrapassando 5,73 milhões desde que relatou primeiramente seu caso COVID-19 em março. Os E.U. têm o número de mortes o mais alto de mais de 177.000.

Brasil relata um aumento rápido nos casos, com mais de 3,62 milhão infecções e mais de 115.000 mortes. Entrementes, outros países com um número alto de casos incluem a Índia, com mais de 3,1 milhão casos, Rússia, com mais de 959.000 casos, África do Sul, com mais de 611.000 casos, e Peru com pelo menos 594.000 casos.

Source:
Journal reference:
Angela Betsaida B. Laguipo

Written by

Angela Betsaida B. Laguipo

Angela is a nurse by profession and a writer by heart. She graduated with honors (Cum Laude) for her Bachelor of Nursing degree at the University of Baguio, Philippines. She is currently completing her Master's Degree where she specialized in Maternal and Child Nursing and worked as a clinical instructor and educator in the School of Nursing at the University of Baguio.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Laguipo, Angela. (2020, August 24). Sociopaths menos provavelmente a seguir com a máscara de COVID, a higiene e afastar-se social. News-Medical. Retrieved on November 25, 2020 from https://www.news-medical.net/news/20200824/Sociopaths-less-likely-to-comply-with-COVID-mask-hygiene-and-social-distancing.aspx.

  • MLA

    Laguipo, Angela. "Sociopaths menos provavelmente a seguir com a máscara de COVID, a higiene e afastar-se social". News-Medical. 25 November 2020. <https://www.news-medical.net/news/20200824/Sociopaths-less-likely-to-comply-with-COVID-mask-hygiene-and-social-distancing.aspx>.

  • Chicago

    Laguipo, Angela. "Sociopaths menos provavelmente a seguir com a máscara de COVID, a higiene e afastar-se social". News-Medical. https://www.news-medical.net/news/20200824/Sociopaths-less-likely-to-comply-with-COVID-mask-hygiene-and-social-distancing.aspx. (accessed November 25, 2020).

  • Harvard

    Laguipo, Angela. 2020. Sociopaths menos provavelmente a seguir com a máscara de COVID, a higiene e afastar-se social. News-Medical, viewed 25 November 2020, https://www.news-medical.net/news/20200824/Sociopaths-less-likely-to-comply-with-COVID-mask-hygiene-and-social-distancing.aspx.