Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

o mediador Anti-inflamatório pode jogar o papel chave na cura esbaforido

“A cura esbaforido é um dos processos biológicos os mais complexos,” escreve o professor Kazumitsu Sugiura e o Dr. Kenta Saito da universidade da saúde de Fujita, Japão, em seu artigo publicado recentemente nos relatórios científicos da natureza.

Como os pesquisadores incontáveis no campo notaram, diversos automatizados coordenaram actividades biológicas ocorrem durante a cura esbaforido, de parar o sangramento que limpa para fora os micróbios patogénicos e os restos ao crescimento para trás e a reforçar o tecido.

Um passo crítico na cura esbaforido é a infiltração de pilhas inflamatórios na vizinhança de uma ferida em “limpar para fora” a fase. Mas este é algo de uma espada de gume duplo: a infiltração excessiva ou inadequada pode atrasar a cura esbaforido.

Esta realidade na parte conduziu o prof. Sugiura e o Dr. Saito supr que o mediador anti-inflamatório IL-36Ra poderia jogar um papel importante na cura esbaforido. IL-36Ra é codificado pelo gene de IL36RN. As mutações neste gene foram ligadas às várias desordens inflamatórios da pele tais como a psoríase.

Em Japão, aproximadamente 2% da população tem duas mutações do gene de IL36RN, e os peritos conjecturaram que este poderia ser atrás de diversas desordens da pele.

Estudos precedentes que envolvem ratos com estas mutações (Il36rn? /? os ratos) revelaram a cura esbaforido danificada. Contudo, o papel exacto que os jogos de IL-36Ra no processo de cicatrização esbaforido permanecem desconhecidos. Para encontrar, a equipe conduzida pelo prof. Sugiura e o Dr. Saito estudaram a cura de feridas do excisional em 8-14-week-old Il36rn? /? ratos e seu selvagem-tipo littermates.

Quando os pesquisadores examinaram os animais em 3 - e 7 timepoints postinjury do dia, encontraram que as áreas esbaforidos abertas eram maiores no Il36rn? /? ratos do que no selvagem-tipo controles. O Il36rn? /? recuperação diminuída igualmente exibida dos ratos do tecido epitelial--ou a camada exterior da pele--e formação excessiva de tecido de granulação, do tecido conjuntivo, e de vasos sanguíneos que vêm feridas da suficiência.

Interessante, exames do Il36rn? /? os ratos no timepoint postinjury de 3 dias igualmente revelaram a maior infiltração dos neutrófilo e dos macrófagos proinflammatory (um outro tipo de pilha imune envolvido em identificar e em tragar os micróbios patogénicos e pilhas inoperantes) nas áreas esbaforidos e na expressão genética maior para cytokines proinflammatory--proteínas que regulam a inflamação, entre outras coisas.

Estes resultados fornecem a evidência para os efeitos deletérios de deficiências de IL-36Ra na cura esbaforido, mas saem aberto da pergunta de como os clínicos podem opr aqueles efeitos.

A equipe conduzida pelo prof. Sugiura e o Dr. Saito respondem a esta pergunta também em seu papel. Baseado nos resultados de um estudo recente que pedágio-como receptor-4 (TLR4), uma proteína responsável para sinalizar a produção do cytokine, jogos um papel essencial no reparo esbaforido adiantado, pesquisadores supor que o tratamento com TLR4 o inibidor TAK-242 normalizaria a cura esbaforido em Il36rn? /? ratos.

Como esperado, injecções TAK-242 intraperitoneais administradas shortly after ferimento eliminou os atrasos na cura esbaforido observada no 3 7 do tempo do dia pontos postinjury - e.

Esta é evidência preliminar para o serviço público dos inibidores TLR4 porque uma maneira de promover a cura esbaforido nos povos com deficiências de IL-36Ra. Naturalmente, estes resultados devem ser aproximados com algum cuidado devido a muitas perguntas não respondidas a respeito da fisiologia da inflamação na cura esbaforido.

Mais, as diferenças entre mecanismos curas esbaforidos murine e humanos podem limitar o translatability interspecies destes resultados. Todavia, estes resultados apontam aos sentidos potenciais para a pesquisa clínica futura.

Nossas observações a respeito de TAK-242 destacam TLR4 como um alvo terapêutico novo para a pesquisa clínica relativa às doenças de pele do neutrófilo tais como o gangrenosum do pyoderma.”

Kazumitsu Sugiura, professor & Dr. Kenta Saito, universidade da saúde de Fujita

Embora não experimentem directamente com a administração compensatória de IL-36Ra própria, igualmente especulam que “IL-36Ra pode ser usado como um tratamento para várias doenças de pele inflamatórios tais como a psoríase e a dermatite atópica.”

Este podia ser o começo de um sentido novo da pesquisa sobre a cura esbaforido!

Source:
Journal reference:

Saito, K., et al. (2020) IL-36 receptor antagonist deficiency resulted in delayed wound healing due to excessive recruitment of immune cells. Scientific Reports. doi.org/10.1038/s41598-020-71256-8.