Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Estudo: A hormona do fibroblasto promove o movimento de células estaminais hematopoietic

Descoberta esperada contribuir para métodos mais eficazes de colher células estaminais dos doadores da medula.

Um grupo de investigação da universidade de Kobe que incluem o aluno diplomado ISHII Shinichi e o professor adjunto KATAYAMA Yoshio (ambos o departamento da hematologia, a escola da medicina) descobriram que o crescimento factor-23 do fibroblasto (FGF23) produzido pelos erythroblasts (pilhas que são os precursores de glóbulos vermelhos) promove o movimento (mobilização) de células estaminais hematopoietic no sangue periférico.

Até aqui, FGF23 foi sabido para o papel que joga nos rins como uma hormona que regule concentrações do fosfato durante todo o corpo.

Espera-se que esta descoberta permitirá estratégias novas de ser desenvolvida colhendo células estaminais hematopoietic dos doadores da transplantação da medula.

Estes resultados de pesquisa foram dados publicação em linha avançada no jornal científico americano “sangue” o 23 de dezembro de 2020, antes da versão impressa.

Questões básicas

  • FGF23 é produzido principalmente por osteocytes osso-encaixados, contudo, esta pesquisa revelou que a hormona está produzida igualmente pelos erythroblasts situados na medula.
  • Esta produção erythroblastic de FGF23 foi provocada por baixos níveis do oxigênio (hipóxia) na medula, que resultou da administração de G-CSF. G-CSF é utilizado medicamente para induzir a mobilização da pilha.
  • Revelou-se que esta concentração alta de FGF23 na medula promoveu a mobilização de células estaminais hematopoietic suprimindo a função dos receptors do chemokine, que retêm estas pilhas na medula.

Fundo da pesquisa

De acordo com a definição do livro de texto, o crescimento factor-23 do fibroblasto é uma hormona que seja produzida por osteocytes osso-encaixados e regule a homeostase do fosfato nos rins.

É de conhecimento geral que a superproduçao dos resultados FGF23 no raquitismo hypophosphatemic hereditário (se não sabido como o raquitismo D-resistente da vitamina) e neste pode ser tratada com as drogas anticorpo-baseadas que visam FGF23.

Nos últimos anos, FGF23 foi usado igualmente como um indicador da insuficiência renal crônica. Contudo, o efeito de FGF23 em pilhas da medula não tinha sido esclarecido ainda.

A fim executar transplantações da medula, é necessário recolher células estaminais hematopoietic de um doador. Hoje em dia, G-CSF e Plerixafor (que é um antagonista do receptor do chemokine CXCR4) são administrados extensamente aos doadores a fim fazer com que as células estaminais hematopoietic sejam liberadas da medula e no sangue periférico.

Isto torna possível colher as células estaminais do sangue, que é mais seguro e menos invasor do que colhendo as da medula. Contudo, até aqui, o mecanismo atrás desta mobilização foi compreendido somente parcialmente.

Resultados da pesquisa

Antes de mais nada, o grupo de investigação descobriu que quando G-CSF foi administrado aos ratos, a produção de FGF23 na medula aumentou extremamente. A análise subseqüente da pilha revelou que FGF23 estêve produzido pela maioria dos erythroblasts dentro da medula. Erythroblasts é os precursores de glóbulos vermelhos.

A administração de G-CSF e a estimulação subseqüente dos nervos simpáticos conduziram aos baixos níveis do oxigênio dentro da medula. Tornou-se claro que FGF23 estêve ejectado dos erythroblasts na medula em conseqüência desta hipóxia induzida.

Uma concentração surpreendentemente alta de FGF23 foi liberada na medula em conseqüência da administração de G-CSF (aproximadamente 20.000 vezes mais altamente do que a concentração no sangue periférico).

Revelou-se subseqüentemente que esta concentração elevado enfraqueceu as moléculas da âncora (neste caso, o receptor CXCR4 do chemokine) que são responsáveis para a retenção da medula de células estaminais hematopoietic, assim fazendo com que estas células estaminais se movam (para mobilizar) fora da medula e no sangue periférico.

Revelações mais adicionais

É necessário que os doadores da transplantação da medula receba uma série de injecções de antemão que fazem com que as células estaminais hematopoietic sejam liberadas no sangue periférico de modo que estas células estaminais possam então ser colhidas. Contudo, dentro ao redor 10% dos casos isto não ocorre correctamente (insuficiente mobilização).

Estes resultados da pesquisa são esperados contribuir para a resolução desta edição, permitindo esperançosamente estratégias novas de ser criado.

Glossário

1. Células estaminais Hematopoietic: Estas são as pilhas na medula que são responsáveis para produzir glóbulos.
2. G-CSF: G-CSF representa o factor deestimulação do granulocyte. É usado medicinal para estimular um aumento dos neutrófilo, que são uma parte essencial do sistema imunitário do corpo.

Source:
Journal reference:

Ishii, S., et al. (2021) FGF23 from erythroblasts promotes hematopoietic progenitor mobilization. Blood. doi.org/10.1182/blood.2020007172.