Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Podiam as vacinas COVID-19 proteína-baseadas N impedir a inibição da pilha de SARS-CoV-2 NK?

Quando um vírus invadir papéis cruciais da imunidade do jogo inato e adaptável de um indivíduo. Os micróbios patogénicos virais bem sucedidos podem contrariar estes caminhos imunes com genes que inibem os actores importantes no sistema imunitário.

A pandemia da doença 2019 do coronavirus (COVID-19) é causada pelo beta coronavirus novo, coronavirus 2 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2). Sabe-se que o SARS-CoV-2 contraria a indução da interferona (proteínas da sinalização liberadas em resposta à infecção viral). Contudo, compreender como SARS-CoV-2 contraria a resposta imune celular é até agora obscura.

Em cima da infecção SARS-CoV-2, que as mudanças estão ocorrendo na superfície da pilha de anfitrião? Para endereçar isto, e uma equipe dos pesquisadores empreendeu um estudo que exploram as pilhas de assassino (NK) naturais e seu papel durante uma infecção SARS-CoV-2. O estudo da equipe foi liberado recentemente no server da pré-impressão do bioRxiv*.

Usando uma aproximação proteomic, os pesquisadores analisaram sistematicamente as mudanças que acontecem nos receptors na superfície da pilha. Encontraram que o SARS-CoV-2 remodelou a membrana de plasma downregulating as ligantes imunes da superfície múltipla da pilha.

Os pesquisadores encontraram que o SARS-CoV-2 negociou o para baixo-regulamento de ligantes deactivação (Nectin-1, B7-H6, ULBP2 e MICA) na superfície da pilha epitelial do pulmão de SARS-CoV-2-infected; sem o efeito na superfície MHC-I da pilha. Surpreendentemente, igualmente observaram a activação dependendo dos anticorpos robusta da pilha de NK (ADNKA) para ser independente dos anticorpos do ponto, embora os anticorpos ponto-específicos jogassem um papel dominante na neutralização do vírus.

Os pesquisadores relataram que os anticorpos ponto-específicos jogaram somente um papel menor em ADNKA comparado aos anticorpos a outras proteínas virais, incluindo ORF3a, membrana, e Nucleocapsid. Neste estudo, relataram a isso a infecção natural de seguimento, as respostas de ADNKA são dominadas pelos anticorpos do não-ponto (nucleocapsid, membrana e ORF3a). E os anticorpos ponto-específicos que seguem a vacinação são encontrados para ser mediadores fracos de ADNKA.

Os pesquisadores relataram que o ADNKA induzido após a vacinação era: 1) centrado unicamente sobre o ponto, 2) mais fraco do que ADNKA que segue a infecção natural, e 3) não impulsionado pela segunda dose.

Apesar dos níveis elevados de emperramento do anticorpo, e de uma capacidade substancial activar o ADCC quando expressada no isolamento, ponto pode ser um alvo relativamente deficiente do ADCC no contexto da infecção natural. ”

Crave o jogo dos anticorpos um papel crucial na defesa contra a infecção SARS-CoV-2. O ponto é uma glicoproteína da transmembrana actual na superfície do SAR-CoV-2; liga ao receptor deconversão da enzima 2 do anfitrião humano (ACE2), permitindo a entrada viral. A maioria dos antivirais e das vacinas são projectadas visar a estrutura e a seqüência do ponto.

Quando os vírus interferem com a resposta imune celular, downregulate o MHC-I que inibe o t-cell de CD8+ negociaram a citotoxidade. Quando isto acontece, as pilhas de NK tomam sobre. As pilhas de NK são linfócitos, com citotoxidade e cytokine-produção de funções do effector. Matam activamente as pilhas do tumor ou as pilhas contaminadas com micróbios - pilhas de alvo discriminadoras do `' de outros auto e pilhas saudáveis.

Sabe-se que para limitar a activação da pilha de NK, alguns vírus evoluíram para manipular os níveis de ligantes de activação de NK, assim reduzindo o controle comunicado pelas células de NK do sistema imunitário. Estas ligantes (tais como a MICA, o MICB e o ULBP2) são expressadas na superfície de pilhas de alvo em resposta ao esforço, à infecção, ou à transformação. Isto chama para a activação comunicada pelas células de NK que conduz à morte de pilha do alvo.

As pilhas de NK podem igualmente operar-se através da activação dependendo dos anticorpos de NK (ADNKA), que conduz à citotoxidade celular dependendo dos anticorpos (ADCC). O ADCC é uma função importante em COVID-19 e é induzido fortemente depois da infecção com SARS-CoV-2. Porque a falta do ADCC é ligada fortemente com o COVID-19 severo, as variações do vírus podem conseqüentemente evoluir para iludir respostas do ADCC assim como respostas de neutralização. Isto apoia um papel importante para o ADCC na protecção contra COVID-19.

Quando as glicoproteína virais da entrada frequentemente forem encontradas na superfície contaminada da pilha e podem negociar o ADCC quando expressados apenas, outras proteínas virais podem ser os mediadores principais do ADCC durante a infecção.”

Contrastingly, neste estudo, os pesquisadores encontraram que o vírus não pode activamente contrariar a imunidade celular adaptável. Os pesquisadores demonstraram que este é evidente de 1) a falta do downregulation significativo da superfície da pilha de MHC-I, 2) a emergência de ADNKA com imunidade humoral, e 3) a incapacidade de pilhas contaminadas ligar o ser humano IgG dos doadores seronegative (isto é, o vírus não codifica os receptors de Fc como chamarizes de ADNKA).

Dado as observações disto estude, os pesquisadores indicou que é significativo que as respostas geradas ponto-vacina do anticorpo eram indutor deficientes de ADNKA. Recomendaram a adição de outras proteínas virais (tais como o nucleocapsid) às vacinas, que contratariam uma escala mais larga de caminhos imunes do effector. Esta aproximação pôde melhorar a eficácia contra a transmissão viral e a doença, tendo por resultado as vacinas que são mais resistentes às variações virais que contêm as mutações que diminuem a neutralização do anticorpo, os pesquisadores antecipa.

Os pesquisadores igualmente recomendaram estudar se os coronaviruses iludem a imunidade inata e adaptável em seu anfitrião original do bastão e se este contribui a sua persistência nessa espécie.

Em conclusão, os pesquisadores demonstraram neste estudo que o SARS-CoV-2 remodela o proteome da membrana de plasma, modula ligantes múltiplas da pilha de NK, e inibe a activação da pilha de NK. Contudo, relataram que a evasão da NK-pilha está superada pela activação dependendo dos anticorpos (ADCC). Assim os pesquisadores destacaram superar a evasão imune viral através dos mecanismos dependendo dos anticorpos, sugerindo que além do que a neutralização do vírus, os anticorpos SARS-CoV-2 pudessem ajudar ao afastamento do vírus através do ADCC

O estudo traz para fora as proteínas múltiplas diferentes do ponto que poderia ser contribuinte principais ao ADCC durante a infecção SARS-CoV-2. Também, é importante notar que os anticorpos monoclonais do anti-ponto somente negociam fraca ADNKA apesar da ligação fortemente às pilhas contaminadas.

As vacinas podem ser remodeladas com a adição de antígenos tais como o nucleocapsid, para recrutar mecanismos adicionais do effector. Isto pode mais reduzir toda a redução na eficácia vacinal que pode ser causada devido à mutação do ponto em variações novas. Estas introspecções têm implicações importantes para a progressão compreensiva da doença, eficácia vacinal, e o projecto vacinal, os pesquisadores escreve.

Observação *Important

o bioRxiv publica os relatórios científicos preliminares que par-não são revistos e, não devem conseqüentemente ser considerados como conclusivos, guia a prática clínica/comportamento saúde-relacionado, ou tratado como a informação estabelecida.

Journal reference:
Dr. Ramya Dwivedi

Written by

Dr. Ramya Dwivedi

Ramya has a Ph.D. in Biotechnology from the National Chemical Laboratories (CSIR-NCL), in Pune. Her work consisted of functionalizing nanoparticles with different molecules of biological interest, studying the reaction system and establishing useful applications.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Dwivedi, Ramya. (2021, April 12). Podiam as vacinas COVID-19 proteína-baseadas N impedir a inibição da pilha de SARS-CoV-2 NK?. News-Medical. Retrieved on June 19, 2021 from https://www.news-medical.net/news/20210412/Could-N-protein-based-COVID-19-vaccines-hinder-SARS-CoV-2s-NK-cell-inhibition.aspx.

  • MLA

    Dwivedi, Ramya. "Podiam as vacinas COVID-19 proteína-baseadas N impedir a inibição da pilha de SARS-CoV-2 NK?". News-Medical. 19 June 2021. <https://www.news-medical.net/news/20210412/Could-N-protein-based-COVID-19-vaccines-hinder-SARS-CoV-2s-NK-cell-inhibition.aspx>.

  • Chicago

    Dwivedi, Ramya. "Podiam as vacinas COVID-19 proteína-baseadas N impedir a inibição da pilha de SARS-CoV-2 NK?". News-Medical. https://www.news-medical.net/news/20210412/Could-N-protein-based-COVID-19-vaccines-hinder-SARS-CoV-2s-NK-cell-inhibition.aspx. (accessed June 19, 2021).

  • Harvard

    Dwivedi, Ramya. 2021. Podiam as vacinas COVID-19 proteína-baseadas N impedir a inibição da pilha de SARS-CoV-2 NK?. News-Medical, viewed 19 June 2021, https://www.news-medical.net/news/20210412/Could-N-protein-based-COVID-19-vaccines-hinder-SARS-CoV-2s-NK-cell-inhibition.aspx.