Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Os vaccinees previamente contaminados neutralizam amplamente as variações SARS-CoV-2 do interesse

Os pesquisadores nos Estados Unidos conduziram um estudo que demonstra a eficácia de vacinas da primeiro-geração na protecção contra variações do coronavirus 2 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2) nos indivíduos que têm sido contaminados previamente com o vírus.

O vírus da novela SARS-CoV-2 é o agente responsável para a pandemia da doença 2019 do coronavirus (COVID-19) que continua a levantar uma ameaça à saúde pública global e reivindicou agora as vidas de mais de 3,19 milhões de pessoas no mundo inteiro.

A equipe avaliou níveis de anticorpos de neutralização contra variações de SARS-CoV-2 antes e depois de que duas doses da vacina de Pfizer-BioNTech em dez indivíduos que tinham sido contaminados com a tensão original do vírus antes da vacinação. Estes titers de neutralização foram comparados com os aqueles dos povos que igualmente receberam as duas vacinas mas não tinham sido contaminados previamente.

Os pesquisadores, da universidade da saúde de Oregon & da ciência em Portland, encontrado que níveis pre-existentes impulsionados vacinação de anticorpos contra a proteína viral do ponto 10 vezes nos indivíduos previamente contaminados, mas não aos níveis que eram significativamente mais altos do que aqueles de vaccinees previamente uninfected.

A proteína do ponto é a estrutura que principal o vírus se usa para ligar a e contaminar pilhas de anfitrião. Este ponto liga à enzima deconversão 2 do receptor humano da pilha de anfitrião (ACE2) através de seu domínio receptor-obrigatório (RBD), um alvo preliminar dos anticorpos de neutralização que seguem a infecção ou a vacinação natural.

Contudo, titers de neutralização aumentados vacinação do anticorpo aos níveis mais altos em indivíduos previamente contaminados contra vaccinees uninfected contra a tensão original de SARS-CoV-2 e três variações do vírus.

Os titers de neutralização do anticorpo dos vaccinees previamente contaminados eram mais de cinco vezes mais altamente contra a variação B.1.1.7 que emergiu no Reino Unido, mais de seis vezes mais altamente contra a linhagem B.1.351 que emergiu em África do Sul e mais de quatro vezes mais altamente contra a linhagem P.1 que emergiu em Brasil.

“Nosso estudo indica que uma vacina da primeiro-geração COVID-19 fornece a protecção larga das variações SARS-CoV-2 nos indivíduos a infecção precedente,” escreve Fikadu Tafesse e colegas.

Uma versão da pré-impressão do artigo de investigação está disponível no server do medRxiv*, quando o artigo se submeter à revisão paritária.

Estudo: Os vaccinees previamente contaminados neutralizam amplamente as variações SARS-CoV-2. Crédito de imagem: NIAID

Os interesses elevararam em relação à eficácia das vacinas

Desde que a manifestação COVID-19 começou primeiramente ao fim de dezembro de 2019, os pesquisadores desenvolveram diversas vacinas para proteger contra a infecção SARS-CoV-2 que terminaram ensaios clínicos e autorizado em caso de urgência.

Após conclusão das experimentações da fase 3, os efficacies relatados de candidatos vacinais de Pfizer-BioNTech (BNT162b2), Moderna (mRNA-1273), e Janssen (Ad26.COV2.S) eram 95%, 94%, e 66%, respectivamente.

A imunidade da infecção SARS-CoV-2 natural impulsionada pela vacinação subseqüente alarga a protecção contra variações do interesse. Neutralização das variações SARS-CoV-2 perto pre-e dos soros da cargo-vacinação recolhidos dos indivíduos previamente contaminada e do naïve. São mostrados os resultados de um teste da neutralização da redução do foco de 50% para SARS CoV-2 um isolado adiantado isolados clínicos de USA-WA1/2020 (a) e de VOC de B.1.1.7 (b), de B.1.351 (c), e de P.1 (d). As barras horizontais representam o titer do meio geométrico e as barras de I representam intervalos de confiança de 95%. As comparações estatísticas foram feitas usando o teste da grau-soma de Wilcoxon. LOD denota o limite de detecção.
A imunidade da infecção SARS-CoV-2 natural impulsionada pela vacinação subseqüente alarga a protecção contra variações do interesse. Neutralização das variações SARS-CoV-2 perto pre-e dos soros da cargo-vacinação recolhidos dos indivíduos previamente contaminada e do naïve. São mostrados os resultados de um teste da neutralização da redução do foco de 50% (FRNT50) para SARS CoV-2 um isolado adiantado isolados clínicos de USA-WA1/2020 (a) e de VOC de B.1.1.7 (b), de B.1.351 (c), e de P.1 (d). As barras horizontais representam o titer do meio geométrico e as barras de I representam intervalos de confiança de 95%. As comparações estatísticas foram feitas usando o teste da grau-soma de Wilcoxon. LOD denota o limite de detecção.

Em combinação com a proporção substancial de muitas comunidades calculadas para ter ganhado a imunidade natural com a infecção SARS-CoV-2, o desenrolamento da vacinação levantou a possibilidade que os níveis elevados de imunidade do rebanho poderiam logo ser alcançados.

Contudo, a dúvida de moldação nesta perspectiva é a emergência das variações SARS-CoV-2 do interesse (VOCs) que contêm as mutações do ponto que aumentam o emperramento do vírus às pilhas de anfitrião e, conseqüentemente, ao transmissibility.

“Mais a respeito de foi a emergência de mutações do ponto com o potencial escapar os anticorpos de neutralização aumentados contra umas linhagens mais adiantadas de SARS-CoV-2 com a infecção com uma linhagem original ou por vacinas da primeiro-geração COVID-19,” escreve Tafesse e colegas.

Os estudos recentes demonstraram certamente impulsos dos reinfections nas regiões com a transmissão extensiva do sul - B.1.351 africano e linhagens P.1 brasileiras, assim como diminuições na eficácia vacinal contra B.1.351.

Que o estudo actual encontrou?

Agora, Tafesse e a equipe mostraram que quando duas doses da vacina de Pfizer BioNTech BNT162b2 impulsionaram a dez-dobra dos titers do anticorpo do anti-ponto em dez indivíduos previamente contaminados, estes titers não eram significativamente mais altos do que aqueles induzidos na idade vinte e sexo-combinaram vaccinees previamente uninfected.

Contudo, nos indivíduos previamente contaminados, os níveis significativamente mais altos gerados vacinação de actividade de neutralização contra cada linhagem SARS-CoV-2 testaram do que nos vaccinees previamente uninfected. Os titers de neutralização do anticorpo eram 3,5 vezes mais altamente contra a linhagem original, 5,2 vezes mais altamente contra B.1.1.7, 6,5 vezes mais altamente contra B.1.351 e 4,3 vezes mais altamente contra P.1.

Importante, não havia nenhuma diferença significativa entre os titers de neutralização do anticorpo da cargo-vacinação contra a variação B.1.351 em indivíduos previamente contaminados e aqueles contra a tensão viral original em indivíduos previamente uninfected.

A equipe diz que isto que encontra sugere que as vacinas da primeiro-geração COVID-19 poderiam reter a eficácia quase completa contra mesmo o VoCs o mais resistente quando administradas depois da infecção natural.

Que os autores concluíram?

“Total, nossos resultados fornecem a evidência importante para largo e as respostas de neutralização poderosos do anticorpo contra as variações SARS-CoV-2 emergentes, mesmo com exposição somente ao antígeno CoV-2 do SARS do wildtype,” escrevem Tafesse e colegas.

Os pesquisadores dizem que os resultados apoiam um relatório recente que a infecção natural com B.1.351 induz uma resposta de neutralização cruz-reactiva similar do anticorpo contra B.1.351, P.1, e o SARS-CoV-2 original.

“Quando estes e outros resultados do laboratório deverem ser validados por população-nível em curso estuda, eles indicam um papel novo para as vacinas COVID-19 em proteger populações assolado das ondas futuras da pandemia,” conclui a equipe.

Observação *Important

o medRxiv publica os relatórios científicos preliminares que par-não são revistos e, não devem conseqüentemente ser considerados como conclusivos, guia a prática clínica/comportamento saúde-relacionado, ou tratado como a informação estabelecida.

Journal reference:
Sally Robertson

Written by

Sally Robertson

Sally first developed an interest in medical communications when she took on the role of Journal Development Editor for BioMed Central (BMC), after having graduated with a degree in biomedical science from Greenwich University.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Robertson, Sally. (2021, May 02). Os vaccinees previamente contaminados neutralizam amplamente as variações SARS-CoV-2 do interesse. News-Medical. Retrieved on May 13, 2021 from https://www.news-medical.net/news/20210502/Previously-infected-vaccinees-broadly-neutralize-SARS-CoV-2-variants-of-concern.aspx.

  • MLA

    Robertson, Sally. "Os vaccinees previamente contaminados neutralizam amplamente as variações SARS-CoV-2 do interesse". News-Medical. 13 May 2021. <https://www.news-medical.net/news/20210502/Previously-infected-vaccinees-broadly-neutralize-SARS-CoV-2-variants-of-concern.aspx>.

  • Chicago

    Robertson, Sally. "Os vaccinees previamente contaminados neutralizam amplamente as variações SARS-CoV-2 do interesse". News-Medical. https://www.news-medical.net/news/20210502/Previously-infected-vaccinees-broadly-neutralize-SARS-CoV-2-variants-of-concern.aspx. (accessed May 13, 2021).

  • Harvard

    Robertson, Sally. 2021. Os vaccinees previamente contaminados neutralizam amplamente as variações SARS-CoV-2 do interesse. News-Medical, viewed 13 May 2021, https://www.news-medical.net/news/20210502/Previously-infected-vaccinees-broadly-neutralize-SARS-CoV-2-variants-of-concern.aspx.