Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Se você é vacinado, você pode dançar a noite afastado

Marissa Castrigno estava andando através de Wilmington do centro, North Carolina, quando manchou o sinal no indicador de um de seus clubes de dança favoritos. Após meses de ser shuttered pela pandemia, o clube nocturno de Ibiza reabria o 30 de abril, anunciou.

Aproximadamente 50 milhas norte em Jacksonville, instruído rápido de Kennedy de Ibiza que reabre em media sociais. , Também, decidiu atender com amigos.

Mas na noite do 30 de abril, os dois grupos eram dentro para uma surpresa - uma que reagiriam nas maneiras starkly diferentes.

Além do que IDs, aprenderam, eles precisariam de mostrar cartões da vacinação covid-19 para a entrada. O clube estava deixando somente nos povos que tinham tido pelo menos um tiro.

“Eu fui chocado,” disse rápidos, 21. Aprendeu da política algumas horas antes de reabrir, quando o clube a afixou em sua página de Facebook.

E seus amigos tiveram que cancelar seus planos, desde que nenhum deles foi vacinado.

Marissa Castrigno (centro traseiro) e seus amigos, a maioria de quem tinham sido vacinados inteiramente desde princípio de abril, feltro a política vacinal do cartão do clube feita seu retorno à vida nocturno mesmo melhor. (McKenzie Teter)

“Eu não estou contra [Ibiza] o exercício de seus direitos como um negócio,” Rápido disse. “Eu apenas penso que é insensato. … Isto desanimará muitos consumidores anteriores do retorno ao clube.”

Por outro lado, Castrigno e seus amigos, a maioria de quem tinha sido vacinado inteiramente desde princípio de abril, feltro a política feita seu retorno à vida nocturno mesmo melhor.

“Havia um excitamento cru sobre a saída a um lugar e sentindo seguro,” disse Castrigno, 28.

As conversações similares estão jogando para fora em todo o país como as taxas da vacinação aumentam e barras, clubes e outros sector navegam como reabrir. O conceito dos passaportes vacinais - que permitem os povos que foram inoculados contra o covid e estão em um mais baixo risco de contratar ou de espalhar a doença para participar em determinadas actividades - foi flutuado para clubes, navios de cruzeiros e outros espaços onde os grandes grupos recolhem em quartos próximos. Os centros para o anúncio recente do controlo de enfermidades e da prevenção que vacinou povos podem com segurança recolher dentro e fora sem máscaras reignited a ideia. Contudo estes passaportes permanecem altamente controversos e sua aplicação é pela maior parte aos poucos. Muitos assuntos privados estão fazendo suas próprias decisões, e os governos em partes diferentes do país estão adotando posições de variação.

Em New York, por exemplo, em Gov. Andrew Cuomo anunciou ao princípio de maio que os lugares onde a prova da vacinação ou um teste negativo do covid são exigidos podem se operar em uma capacidade maior. Alguns clubes nocturnos lá executaram as políticas similares a Ibiza. Em Florida, contudo, Gov. Ron DeSantis assinou recentemente uma lei que proibe negócios, escolas e cargos no governo de exigir a prova da vacinação, com multas de até $5.000 pelo incidente.

Para o clube nocturno de Ibiza um estado político em North Carolina do sudeste - campo de batalha - a exigência vacinal do cartão está provando ser uma haste de relâmpago. O cargo do Facebook do clube que anuncia a política tinha acendido 70 comentários em meados de maio, e os cargos através de outras plataformas ecoaram lados diferentes da edição.

“Eu sou excitado para ver um assunto pessoal pôr a saúde e a segurança para a frente a fim manter seu corredor do negócio,” um comentário lido.

Outro tomaram um tom marcada diferente: “Isto é consideravelmente mudo!”

A “discriminação, espera processos legais,” leu outros.

O código da honra

Na semana passada, depois que o CDC disse os adultos vacinados poderiam pela maior parte viver suas vidas máscara-livres, proprietário que de restaurante de Raleigh Hisine McNeill sentiu uma pungência de incómodo do déjà vu. Possui Dawgs alfa, uma loja do sanduíche em Raleigh do sudeste, e disse-o que as empresas de pequeno porte como sua levaram a carga da aplicação da máscara para muita da pandemia. São encarregados agora, disse ele, com confiança dos adultos que dizem que estiveram vacinados. Não está pronto para fazer isso.

Hisine McNeill está dentro de seu Raleigh, North Carolina, o restaurante, Dawgs alfa, onde exige agora os clientes que não vestem uma máscara para mostrar pelo contrário seu cartão vacinal. (Casey Toth/a notícia & observador)

“Eu não tenho o luxo de tomar possibilidades em um código da honra,” McNeill disse. “Se eu tenho uma manifestação porque alguém não vestiu uma máscara e não tem que se fechar para baixo, que esteja indo ajudar a me manter aberto?”

McNeill abriu Dawgs alfa em 2018 e, como a maioria de restauradores esforçou-se, disse ele, com a pandemia, profissional e pessoal. Disse perdeu amigos e membros da família e não os acredita que a pandemia se acaba.

“Eu conheço povos pessoal no ICU ainda que recupera de [covid],” McNeill disse. “Eu não preciso any more exemplos sobre como sério este é.”

Assim McNeill afixou uma exigência nova na página do Facebook do restaurante. Pediu todos para continuar a vestir máscaras a menos que fossem preparadas para lhe mostrar um cartão vacinal.

“A quem pode se referir,” McNeill escreveu. “Se você decide entrar meu estabelecimento que reivindica que você está vacinado inteiramente, EU PEDIREI PARA VER SEU CARTÃO. Se você não quer o fornecer então você terá que vestir uma máscara em minha loja. E se você ainda não quer seguir com tampouco então mim tenha o direito de negar o serviço. Obrigado para sua cooperação.”

O proprietário de Dawgs alfa, Hisine McNeill, exige agora os clientes que não vestem uma máscara para mostrar pelo contrário seu cartão vacinal. (Casey Toth/a notícia & observador)
o sinal de A que exige máscaras é indicado na porta da rua do restaurante. (Casey Toth/a notícia & observador)

O dia depois que afixou essa indicação, North Carolina Gov. Roy Tanoeiro facilitou a maioria de limitações covid-relacionadas no estado, incluindo seu mandato da máscara. O cargo de Dawgs do alfa agitou algum debate em linha sobre máscaras e vacinações e conduziu-o a algumas respostas, incluindo um do clube do republicano de Raleigh.

“Se você estiver na área…,” leu. “Coma em outro lugar….”

McNeill sentiu que o clube republicano de Raleigh estava chamando para um boicote. Mais tarde, observou revisões de uma estrela múltiplas para estalar acima em Google, não dos povos que tinham sido ao restaurante, mas dos povos que acusam McNeill da discriminação.

“Isto não é político para mim, esta é uma opinião pessoal,” McNeill disse. “Eu tenho uma avó que dos anos de idade 85 eu ver cada outra semana. Eu estou indo certificar-se que protegeu.”

O indivíduo republicano Smith do membro da administração do clube de Raleigh disse que o cargo do grupo estêve escrito colectivamente, mas não a viu como um atendimento para um boicote.

“Nossa posição filosófica é ele é seu negócio, o proprietário pode escolher fazer o que escolhe fazer dentro dos limites do negócio individual,” Smith disse. “Nossa posição filosófica é, para exigir alguém demonstrá-lo é vacinada com um cartão, nós pensa que seja fora dos limites.”

Smith disse que o grupo igualmente condena a escrita de revisões falsas de um negócio.

McNeill disse que o negócio de Dawgs alfa não sofreu da poeira-acima em linha.

“Eu não tive nenhuns problemas,” McNeill disse. “Somente a perseguição em linha.”

A oposição prevista clube nocturno

Charles Smith, director geral do clube, disse soube que a política folga da barraca, mas “nós pusemos sempre a saúde e a segurança do pessoal e dos nossos consumidores, e suas famílias, primeiramente.”

Desde a abertura como uma barra alegre em 2001, Ibiza foi uma coluna da comunidade de LGBTQ em Wilmington. Embora sua clientela expanda ao longo do tempo, ainda sabe-se para mostras do arrasto em noites de sexta-feira.

No ano passado, o clube fechou o 12 de março, aproximadamente uma semana antes de Gov. Tanoeiro pediu todas as barras e restaurantes de North Carolina para parar jantar-no serviço. Ibiza permaneceu shuttered por 14 meses, usando o momento de renovar, Smith disse, e inclinando-se no auxílio federal e de estado para empresas de pequeno porte.

Quando veio à reabertura, disse ele, “a pergunta era: Como nós fornecemos a experiência a mais segura absoluta ao lado da experiência da vida nocturno nós fomos conhecidos para?”

Não seria fácil. Os clubes nocturnos são um cocktail perfeito de riscos do covid: lotes dos povos que socializam e que dançam em quartos próximos. Álcool que abaixa inibições. Canção que força povos a falar mais ruidosamente, liberando mais gotas no ar.

“O conceito de afastar-se social em um clube nocturno é um oxímoro,” Smith disse. E o pessoal do clube não quis ser “a polícia da vida nocturno,” tentando separar povos no salão de baile, adicionou.

A opção a mais segura, pareceu, foi exigir povos ser vacinado.

O clube esperado até todos os adultos no estado era elegível para vacinas antes de reabrir.

Agora Ibiza exige consumidores apresentar suas cartões ou fotos vacinais dos cartões para a entrada. Ao reabrir a noite, o clube pediu que os clientes vestissem máscaras e limitou sua capacidade a 50%, por um decreto do regulador. Mas o 14 de maio, o estado levantou suas limitações da capacidade e exigências de máscara.

Castrigno, que tem olhado para a frente a essa noite por semanas desde que viu o sinal no indicador do clube, disse que era “o mais rejubilante mim tinha visto nunca Ibiza.” Diversos executores postos sobre uma mostra do arrasto. Os clientes tomaram as voltas que dançam em pólos. Alguns povos vestiram máscaras com cristais de rocha para combinar seus equipamentos, disse.

Não foi surpreendida que muitos povos tomaram a exigência vacinal no passo. “Os povos estranhos são bem versados nos riscos de crise de saúde pública e protegendo a comunidade,” disse, referindo a crise do AIDS, que devastado a comunidade nos anos 80 e nos anos 90.

Para James Colucci, que foi um cliente desde 2016, apoiar a política vacinal de Ibiza é sobre a protecção dos empregados do clube. Alguns deles têm “encabeçaram o movimento [LGBTQ], assim que nós podemos reunir e para ter eventos como isto,” disse.

Mas outro dizem que a política é discriminatória e injecta o clube nocturno em decisões pessoais dos cuidados médicos do pessoa.

Joey obliquamente, uns anos de idade 37 de Greenville, escreveu na página do Facebook de Ibiza, “eu nunca irei para trás a este clube até que levantem este mandato!!”

Em uma entrevista com KHN, Oblíquo disse que não está pronto para obter a vacina porque não houve uns estudos da vida dos receptores para determinar efeitos secundários a longo prazo. É disposto vestir uma máscara e manter a distância física, mas uma exigência vacinal vai demasiado distante.

“Uma máscara é algo que eu posso comprar de em qualquer lugar e para descolar sempre que eu escolho,” disse. “Mas eu não posso remover uma vacina. É uma escolha permanente que [o clube] esteja envolvendo ele mesmo dentro, e não é seu lugar.”

Entre os povos que condenam a política do clube e aqueles que aplaudem a seja muitos que são opor.

Marque Russell, 29, seja uma enfermeira em Washington, a C.C., que se importa com pacientes do covid e o covid contratante no ano passado. Planeia em visitar o clube nocturno de Ibiza ao fim de maio ao atender a um casamento pequeno em North Carolina onde todos será vacinado.

A política do clube fá-lo sentir mais seguro, Russell disse. Mas igualmente preocupa-se sobre seu efeito na pessoa de cor, que em muitos lugares enfrentou barreiras à vacinação.

“É uma batalha em meu próprio cérebro, pensando aquelas duas coisas,” Russell disse.

Para Heidi Martek, 55, a política levantaram uma pergunta pessoal. “Que sobre aqueles que não podem obter a vacina?” escreveu na página do Facebook de Ibiza.

Ele tem auto-imune doença, fazendo seu corpo hipersensível a alguma vacina, Martek disse, mesmo a vacina contra a gripe.

Mas quando os comentaristas em Facebook a sugeriram processar o clube, Martek empurrou para trás. O clube está enfrentando escolhas difíceis, disse KHN, e não há nenhuma resposta apropriada.

“Se eu posso ir dentro ou não, eu apoio-os,” disse Martek, que foi um consumidor em Ibiza por seis anos.

Quer o clube sobreviver à pandemia, ao contrário de outros estabelecimentos que têm fechado no ano passado.

“Não é como Wilmington é oprimida com os clubes de LGBTQ,” Martek disse. “Ibiza é realmente importante.”


Notícia da saúde de KaiserEste artigo foi reimprimido de khn.org com autorização da fundação de Henry J. Kaiser Família. A notícia da saúde de Kaiser, um serviço noticioso editorial independente, é um programa da fundação da família de Kaiser, uma organização de investigação nonpartisan da política dos cuidados médicos unaffiliated com Kaiser Permanente.