Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

A linhagem do Lambda de SARS-CoV-2 tem o potencial transformar-se variação do interesse

Os pesquisadores descreveram a primeira infecção relatada com (Lambda) a linhagem C.37 do coronavirus 2 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2) em Brasil do sul.

O vírus SARS-CoV-2 é o agente responsável para a pandemia em curso da doença 2019 do coronavirus (COVID-19). A linhagem do Lambda foi classificada como uma variação do interesse (VOI) pela Organização Mundial de Saúde o 15 de junho de 2021th.

A variação C.37, que se encontra dentro da linhagem B.1.1.1, tem sido relatada já como altamente predominante no Peru e igualmente identificada em muitos países através dos Americas, da Europa e do Oceania, diz a piscadela de Priscila do hospital de Clínicas de Porto Alegre em Rio Grande do Sul e em colegas.

Contudo, C.37 foi relatado somente ocasionalmente em Brasil apesar de sua propagação global, adiciona a equipe.

Agora, a piscadela e os colegas descreveram o primeiro exemplo da infecção C.37 em Brasil do sul. Os pesquisadores descobriram oito mutações de definição na variação, além do que as 19 mutações que têm sido descritas já para outros membros desta linhagem.

“Considerando que este VOI estêve associado com as taxas altas de transmissibility, a propagação possível na comunidade brasileira do sul é uma matéria de interesse,” ele escreve.

Uma versão da pré-impressão do artigo de investigação está disponível no server do medRxiv*, quando o artigo se submeter à revisão paritária.

As variações emergentes ameaçam a eficácia de estratégias do controle COVID-19

Desde que SARS-CoV-2 foi identificado primeiramente ao fim de dezembro de 2019, VOIs novo e as variações do interesse (VOCs) emergiram com transmissibility potencial aumentado e sensibilidade reduzida à neutralização do anticorpo depois da infecção ou da vacinação.

A emergência destas linhagens pode impactar a eficácia das estratégias para controlar a pandemia COVID-19.

A variação do Lambda da novela foi detectada no Peru em agosto de 2020 e foi identificada outros em 26 países, diz a piscadela e os colegas.

“Contudo, apesar da propagação global da variação do Lambda, em Brasil esta linhagem foi relatada somente no estado de São Paulo em fevereiro de 2021,” escrevem.

Que os pesquisadores fizeram?

Agora, a equipe descreveu o primeiro exemplo relatado da variação de SARS-CoV-2 Lambda em Brasil do sul.

Um homem novo que visitasse Argentina desenvolveu sintomas respiratórios ao retornar a sua cidade natal em Rio Grande do Sul, o estado brasileiro do extremo sul.

Foi admitido a um hospital local dois dias depois mas transferido então à unidade de cuidados intensivos de Hospital de Clínicas de Porto Alegre dois dias depois um mais adicional devido a agravar sintomas.

A infecção com SARS-CoV-2 foi confirmada pelo teste da reacção em cadeia da transcrição-polimerase do reverso do tempo real (RT-PCR) de cotonetes nasopharyngeal e um espécime foi submetido para arranjar em seqüência do inteiro-genoma.

Que encontraram?

Arranjar em seqüência das bibliotecas genomic resultantes revelou que a variação C.37 está definida por um supressão (Δ3675- 3677) no quadro de leitura aberto 1a (ORF1a) de SARS-CoV-2. Os códigos do gene de ORF1a para uma proteína que se submeta à segmentação proteolytic antes que for sobre fazer proteínas virais nonstructural.

O supressão foi identificado igualmente na variação (B.1.1.7) alfa que emergiu no Reino Unido, a beta variação (B.1.351) que emergiu no sul - africano, e na variação da gama (P.1) que emergiu em Brasil.

A variação do Lambda igualmente conteve um supressão novo (Δ246-252) e as mutações nonsynonymous múltiplas (G75V, T76I, L452Q, F490S, D614G, e T859N) no gene que codifica a proteína viral do ponto. O ponto é a estrutura que de superfície principal o vírus se usa para ligar a e contaminar pilhas de anfitrião.

As mutações L452Q e F490S estam presente no domínio receptor-obrigatório do ponto (RBD), que negocia a fase inicial da infecção ligando à enzima deconversão 2 do receptor da pilha de anfitrião (ACE2).

A mutação de F490S previamente tem sido associada com a susceptibilidade reduzida à neutralização do anticorpo, diz a piscadela e os colegas.

Os pesquisadores dizem aquele além do que estas oito mutações de C.37-defining, 19 mutações estavam igualmente actuais que têm sido descritas já em outros membros da linhagem.

A equipe espera que C.37 se transformará uma variação do interesse

A equipe diz que a predominância alta deste VOI novo tem sido descrita já no Chile, Peru, em Equador, e em Argentina, onde é associada com as taxas substanciais de transmissão da comunidade.

“Acredita-se que a situação do sistema de saúde crítico e o relatório recente de mortes aumentadas nestes países estão associados com a predominância de aumentação da variação do Lambda,” escreve a piscadela e os colegas.

Os pesquisadores dizem que não se sabe ainda se esta variação é mais transmissível ou mais patogénico do que outras variações ou se pode escapar a imunidade vacina-induzida.

“A novela S: O supressão Δ246-252 e as mutações adicionais na proteína do ponto devem ser levados em consideração para compreender seus efeitos na aptidão viral e interacção do anfitrião,” dizem.

“Considerando que este VOI espalhou ràpida no Peru, no Equador, no Chile, e na Argentina, nós acreditamos que tem o potencial considerável se transformar uma variação do interesse,” concluímos a equipe.

Observação *Important

o medRxiv publica os relatórios científicos preliminares que par-não são revistos e, não devem conseqüentemente ser considerados como conclusivos, guia a prática clínica/comportamento saúde-relacionado, ou tratado como a informação estabelecida.

Journal reference:
Sally Robertson

Written by

Sally Robertson

Sally first developed an interest in medical communications when she took on the role of Journal Development Editor for BioMed Central (BMC), after having graduated with a degree in biomedical science from Greenwich University.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Robertson, Sally. (2021, June 27). A linhagem do Lambda de SARS-CoV-2 tem o potencial transformar-se variação do interesse. News-Medical. Retrieved on July 28, 2021 from https://www.news-medical.net/news/20210627/Lambda-lineage-of-SARS-CoV-2-has-potential-to-become-variant-of-concern.aspx.

  • MLA

    Robertson, Sally. "A linhagem do Lambda de SARS-CoV-2 tem o potencial transformar-se variação do interesse". News-Medical. 28 July 2021. <https://www.news-medical.net/news/20210627/Lambda-lineage-of-SARS-CoV-2-has-potential-to-become-variant-of-concern.aspx>.

  • Chicago

    Robertson, Sally. "A linhagem do Lambda de SARS-CoV-2 tem o potencial transformar-se variação do interesse". News-Medical. https://www.news-medical.net/news/20210627/Lambda-lineage-of-SARS-CoV-2-has-potential-to-become-variant-of-concern.aspx. (accessed July 28, 2021).

  • Harvard

    Robertson, Sally. 2021. A linhagem do Lambda de SARS-CoV-2 tem o potencial transformar-se variação do interesse. News-Medical, viewed 28 July 2021, https://www.news-medical.net/news/20210627/Lambda-lineage-of-SARS-CoV-2-has-potential-to-become-variant-of-concern.aspx.