Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Conseguindo a igualdade de género dentro da saúde global

Thought LeadersDr. Claire BayntunClinical ConsultantGlobal Public Health

Nesta entrevista, Notícia-Médica falou ao Dr. Claire Bayntun sobre sua carreira incrível na saúde global, e como nós podemos conseguir a igualdade de género dentro dos ajustes dos cuidados médicos.

Por favor pode você introduzir-se e dizer-nos sobre sua carreira bem sucedida na saúde global.

Meu nome é Claire Bayntun e eu sou um consultante clínico na saúde pública global.

Eu não segui um trajecto típico. Eu estudei através de uma escala de disciplinas académicos e apreciei a oportunidade de trabalhar através do mundo nos ajustes operacionais, académicos, clínicos, e educacionais, medindo os sectores públicos e provados.

Meus valores conduziram sempre minhas decisões da carreira, e assim há uns temas comuns da saúde, dos direitos, e do apoio para outro que rosqueia com minha carreira, com um foco actual no lucro, na sustentabilidade, e em prioridades planetárias da saúde.

Eu aprecio o empreendimento social, conduzindo iniciativas criativas através das fases diferentes de minha carreira.

Como um professor da liderança global da saúde, onde você pensa os problemas graves está na saúde global e como podem a corrente e as futuras gerações trabalhar para mudar esta?

As injustiças na tomada de decisão, na influência, e em fluxos financeiros são o ponto crucial de muitas edições na arena da saúde global. A pandemia COVID-19 interrompeu normas sociais e estruturas globais.

O nacionalismo estava aumentando em muitos países antes da pandemia e aumentados em alguns campos de batalha políticos com a pandemia.

Contudo, a ciência, o médicos e as comunidades académicas demonstraram a potência e a importância da acção colaboradora. As populações realizaram que suas segurança e economias futuras da saúde são interdependentes em toda a outro em todo o mundo. Em conseqüência, eu sou esperançoso que a pandemia interrompeu o balanço do pêndulo para o nacionalismo, e a necessidade para a solidariedade global está ganhando a tracção.

A corrente e as futuras gerações serão envolvidas em desenvolver e em reforçar as estruturas e os mecanismos globais da administração para endereçar as introduções passadas da injustiça. Se progridem com as introspecções ganhadas do passado, quererão assegurar a maior consideração para a sustentabilidade em suas actividades, e com interesse para uma saúde planetária mais larga.

Saúde global

Saúde global. Crédito de imagem: Khongtham/Shutterstock.com

Você trabalhou na saúde dentro de muitos ajustes humanitários e continua a ensinar outro para fazer assim. Como a saúde das mulheres mudou nestes ajustes ao longo dos anos e que ainda necessidades de ser feito?

Nós falhamos mulheres e meninas com e através das situações humanitárias; isto ganhou mais foco dos pesquisadores e das agências humanitárias durante as últimas décadas. Os ajustes humanitários são variados em todo o mundo assim, e o contexto particular experimentado por mulheres e por meninas é determinado pelas circunstâncias de um conflito ou de uma catástrofe, e pelos protagonista específicos.

Eu trabalhei nesta arena onde a violência do género foi usada como uma arma da guerra, como no genocídio ruandês, e o conflito em Darfur. Contudo, para compreender o que podem ser ir feito para a frente, eu dirigiria leitores aos relatórios actuais das agências humanitárias, que trabalham frequentemente em colaboração com as instituições académicos. O centro da violência e de saúde do género de LSHTM, assim como a saúde em crises humanitárias centra-se, oferece recursos excelentes.

A saúde materna é um aspecto fulcral da saúde das mulheres que mostra a grande desigualdade através do globo, tendo por resultado grandes números de mortes evitáveis. Como podem estas mortes ser eliminadas e melhorado a igualdade conseguida?

A descrição 1981 de Penchansky e de Thomas' dos 5 a é ainda tão relevante agora quanto uma estrutura para reconhecer causas de formulários maternos e outros da desigualdade da saúde, resonating através das décadas e dos sistemas da saúde -

disponibilidade, disponibilidade, acessibilidade, acomodação, e aceitabilidade.

O mais fraco destes variará a tempo e lugar, e em algumas circunstâncias, todos podem aplicar-se como barreiras para homens e fêmeas. Contudo, os pacientes identificarão as edições associadas com estas barreiras, e para mulheres, estas barreiras podem ser mais significativas do que para suas contrapartes masculinas devido a causas determinantes sócio-económicas e outras diferenciais.

Endereçar estas barreiras, que conduzem às desigualdades em disparidades maternas e outras da saúde, exige trabalho em curso em nível local - compreender, escutar, e aprender trabalhando na terra, e lá daquelas na academia e na política podem igualmente ser envolvidas para influenciar a mudança para os factores que precisam a gestão ascendente. É necessariamente um processo dinâmico, iterativo - toda a revelação e mudança criam outras conseqüências.

Você era um orador nos segundos líderes das mulheres na conferência global da saúde em 2018. Como estão os eventos e os movimentos como isto que ajuda a conseguir a igualdade de género dentro da saúde global?

Eu juntei-me a um grupo COVID 50/50 de WhatsApp no início da pandemia. Eu fui fundido ausente pela energia, a determinação, e a circulação da informação e o apoio ricos que é criado através deste grupo. É apenas um exemplo do que é emergir, construindo no sucesso dos líderes das mulheres nas conferências globais da saúde (líderes das mulheres na conferência global da saúde - Wikipedia), no WomenLift (home - saúde de WomenLift), e em outras iniciativas global-largas que tomam seu lugar e que reivindicam segura seu espaço trabalhar para conseguir o lucro de género na saúde global.

Aquele conduzindo esta foi uma força poderosa e inspirador para mulheres em todo o mundo. Está fazendo um impacto, e o futuro será melhor em conseqüência de seu trabalho.

Igualdade de género

Igualdade de género. Crédito de imagem: Monstro Ztudio/Shutterstock.com

Muitos povos acreditam que as edições de fixação da igualdade de género dentro da indústria da saúde serão um factor chave em conseguir a melhor cobertura de saúde global. Você concorda com o este e que etapas você pensa a necessidade de ser tomado para fixar estas edições?

Sim, isto é crítico. As mulheres têm introspecções e as forças particulares a oferecer a este espaço, e um painel género-equilibrado dos responsáveis pelas decisões conduz para melhorar resultados. O trabalho dos movimentos descritos acima, e de outro, é activo nestas edições. Nós devemos mover-se para a frente junto.

As alterações climáticas são previstas para agravar desigualdades da saúde através do mundo, com as comunidades vulneráveis que estão sendo batidas mais duramente e mais imediatamente pela pletora de problemas de saúde a que as alterações climáticas são ligadas. Como pode isto ser aliviado?

Eu fui co-principal uma série para a sociedade real da medicina que endereça esta, reconhecendo os desafios para as comunidades diferentes em todo o mundo, através do curso da vida. Nós igualmente fornecemos um cubo dos recursos para apoiar a série e aquelas motivado para aprender e actuar para endereçar e defender nestas edições.

Eu aprendi uma enorme quantidade através de meu trabalho na série. Eu aponto continuar a desenvolver minha compreensão com meu comprometimento aos imperativos mais largos da sustentabilidade e da saúde planetária.

A pandemia COVID-19 foi enorme disruptiva ao mundo moderno. Igualmente demonstrou muitas lições importantes tais como a utilização da colaboração científica para conseguir objetivos, a importância de ocupar nosso ambiente, e a necessidade de uns países mais ricos que ajudam outro para o bem de tudo. Que você pensa líderes globais da saúde precisa de tomar desta pandemia e estas lições sejam usadas para fazer ao mundo um lugar melhor?

Eu estou trabalhando actualmente em um episódio futuro da sociedade real da série da medicina que considerará a saúde planetária através da lente da pandemia.

Se nós somos bem sucedidos em fixar o financiamento, nós ofereceremos uma série de oficinas, apontando fornecer profissionais de saúde uma compreensão mais profunda dos problemas de saúde a ser destacados na BOBINA 26 em Glasgow este de novembro de 2021.  Nós desenvolveremos conjuntos de ferramentas para permitir profissionais de saúde de progredir acção entre suas comunidades, com seus colegas, e de influenciar decisões, comportamentos, e responsáveis políticos.

Contudo, suas perguntas mencionam especificamente líderes globais da saúde. Certamente, os indivíduos com influência têm um papel específico a jogar. Contudo, a liderança é necessário a todos os níveis de uma organização, e da liderança na saúde planetária, e como nós desenvolvemos nossos estruturas e mecanismos para fazer ao mundo um lugar melhor que emerge desta pandemia, será conseguida melhor apoiando pensadores frescos da geração abaixo daqueles que podem actualmente tipicamente se identificar como líderes da saúde do `'. Nós devemos investir em reforçar suas capacidades “fazer ao mundo um lugar melhor”.

Como fazem as instituições de saúde pública precisam de ser melhorados e apoiado a fim impedir que a devastação como aquela causada pelo COVID-19 aconteça outra vez?

O CDC de Nigéria é um instituto nacional da saúde pública que se esteja tornando ràpida desde 2016 sob a liderança do Dr. Chikwe Ihekweazu. Nigéria é um ambiente complexo, populoso, e polìtica desafiando, no entanto ofertas do CDC de Nigéria um exemplo importante do que os institutos da saúde pública possam conseguir no continente africano, a fim controlar doenças infecciosas.

O CDC de África é igualmente uma organização nova, estabelecida em 2016 e lançada oficialmente em 2017 com Dr. John Nkengasong como o director-geral. O CDC de África permitiu países através do continente de colaborar para a aprendizagem, a partilha de informação, a formação, a revelação da infra-estrutura e a liga como uma coligação política unida ao advogado para a terapêutica, os diagnósticos, e as vacinas na pandemia. A importância e o sucesso do CDC de África são claros, particularmente quando suas realizações são comparadas ao nacionalismo e às fracturas na resposta considerada em outras coligações políticas regionais em todo o mundo.

Both of these instituições sucederam com a liderança excelente. Contudo, isto é igualmente com o apoio dos doadores e de muitas organizações bilaterais e multilaterais, público e privado, obtendo atrás destes líderes impressionantes da saúde e de sua visão. Em um ponto mais geral, a comunidade global precisa de trabalhar mais autêntica em parceria com desenvolver as instituições de saúde pública, reforçando as de acordo com as prioridades e as agendas determinadas por aquelas instituições.

Demasiado frequentemente as prioridades das instituições no baixo e risco de países de rendimento médio que está sendo descarrilhado financiando amarrado às agendas determinadas por aquelas com financiamento e influência no norte global. Esta foi a experiência de muitos líderes da saúde com quem eu trabalho, apontando apoiar sua liderança porque controlam os desafios de reforçar suas instituições de saúde.

COVID-19

COVID-19. Crédito de imagem: CKA/Shutterstock.com

É você esperançoso por um futuro onde a cobertura de saúde universal poderia ser conseguida para tudo, e, mais especificamente, o cuidado adequado para a saúde das mulheres poderia ser acessível a todas as mulheres?

Eu sou sempre esperançoso. Toda a esta pode ser conseguida; nós precisamos a visão de ser guardarados e endereçado pelos bons povos motivado para realizar estes valores. Qualquer coisa é possível se nós lhe pomos nossa mente, e põe junto nosso de volta às rodas que são, apesar de tudo, do nossos próprias o projecto.

O centro para a saúde universal na casa de Chatham oferece uns recursos e uns eventos mais adicionais endereçar estas edições, fazendo o caso econômico e esclarecendo os benefícios mais largos sociais e do cruz-sector.

Dentro de sua carreira, você passou o tempo dentro sobre 50 países, contribuídos aos trabalhos e aos programas educacionais numerosos na saúde global, e foi designado como um modelo para mulheres no ensino superior. Que foi o destaque para você?

Que apoia a saúde líderes maravilhosos de todo o mundo foi a experiência a mais rewarding de minha carreira. Sua dedicação para servir populações ao melhor de sua capacidade é extraordinária.

Com a pandemia, nós estamos em uma articulação importante na saúde em todo o mundo, e nós devemos usar este foco para galvanizar a solidariedade global para efectuar mudanças sustentáveis para a saúde e o bem estar das populações, como parte de mais largo do realinhamento planetário da saúde e do bem estar. Com todo este trabalho adiante, eu espero que uns destaques mais adicionais de minha carreira devem ser conseguida ainda.

Você obteve qualquer outra coisa que você gostaria de aumentar aproximadamente a consciência?

Em meu trabalho com líderes da saúde, encontraram-no valioso para reconhecer os benefícios da reflexão, pessoal e profissional, para ter certeza de seus valores para apoiar a tomada de decisão e a superação.

Um segundo foco é reconhecer a interdependência de tudo em nosso mundo e abraçar isso com curiosidade e respeito.

Onde podem os leitores encontrar mais informação?

Sobre o Dr. Claire Bayntun

Claire é um médico que especializa-se no campo da saúde pública global ao continuar a praticar clìnica na protecção sanitária. Participou na crise de Ebola em África ocidental, apoiando a revelação dos serviços na terra, relatando para o painel de nível elevado do UN na resposta global às crises de saúde, e avaliando a resposta de Medecins Sans Frontieres no Sierra Leone.

Previamente, Claire trabalhou como um gerente regional do NGO em África ocidental, como uma conselheiro em administração para o terceiro sector, e com centros de colaboração do WHO como um companheiro clínico académico, com um foco no reforço do sistema da saúde e na gestão de crises.Dr. Claire Bayntun

Claire tem qualificações na psicologia (universidade do BSc de York), na economia política da revelação, no conflito e em direitos humanos (escola do CAM de estudos orientais & africanos, Londres), como um jornalista fotográfico internacional (diploma de PostGrad, artes da Universidade de Londres), além do que a saúde pública (MPH, faculdade imperial, e qualificações profissionais da faculdade da saúde pública), a medicina e a cirurgia (Universidade de Londres de MBBS).

Ter terminado o instituto fretado do certificado da formação à gestão a nível 4, Claire progrediu para terminar estudos com o instituto da liderança & da gestão, nível executivo 7. É um mentor treinado, um treinador executivo acreditado (nível 7 de ILM) e um assessor e um facilitador acreditados para a inteligência emocional (EQi 2,0).

Claire é um examinador para o diploma nos cuidados médicos das catástrofes, e é depositário e vice-presidente da sociedade real da medicina.

Emily Henderson

Written by

Emily Henderson

During her time at AZoNetwork, Emily has interviewed over 200 leading experts in all areas of science and healthcare including the World Health Organization and the United Nations. She loves being at the forefront of exciting new research and sharing science stories with thought leaders all over the world.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Henderson, Emily. (2021, June 28). Conseguindo a igualdade de género dentro da saúde global. News-Medical. Retrieved on January 17, 2022 from https://www.news-medical.net/news/20210628/Achieving-gender-equality-within-global-health.aspx.

  • MLA

    Henderson, Emily. "Conseguindo a igualdade de género dentro da saúde global". News-Medical. 17 January 2022. <https://www.news-medical.net/news/20210628/Achieving-gender-equality-within-global-health.aspx>.

  • Chicago

    Henderson, Emily. "Conseguindo a igualdade de género dentro da saúde global". News-Medical. https://www.news-medical.net/news/20210628/Achieving-gender-equality-within-global-health.aspx. (accessed January 17, 2022).

  • Harvard

    Henderson, Emily. 2021. Conseguindo a igualdade de género dentro da saúde global. News-Medical, viewed 17 January 2022, https://www.news-medical.net/news/20210628/Achieving-gender-equality-within-global-health.aspx.