Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Biden é travado no meio da política de polarização do aborto

Tomou cinco meses para que a administração de Biden faça uma alteração de política substantiva às direita avançadas do aborto. E mesmo essa mudança foi enterrada regras em 61 de ajuste regulamentares da página para o registro disponível do acto do cuidado 2022's.

A política inverteria uma regra da administração do trunfo que exige os seguradores que cobrem o aborto para enviar contas separadas para essa cobertura. Os oponentes do aborto tinham esperado que o documento extra persuadiria seguradores parar de oferecer a cobertura.

Mas o esforço da administração nova igualmente destaca os aborto-direitos que das frustrações os advogados têm com o ritmo lento da mudança de um presidente apoiaram fortemente - e quem cortejou seus votos. “Biden trabalhará para codificar o passeio das ovas v., e seu departamento de justiça fará tudo em sua potência parar o prurido das leis estaduais que violam tão evidente o passeio das ovas v.,” disse sua plataforma da campanha.

A acção de tarde-Junho era tècnica o movimento de Biden em segundo em direitos reprodutivos. Depois de um costume recente em que os presidentes que tomam o escritório do partido oposto inverteram políticas de cada um do aborto, Biden deu em janeiro um assentimento inicial a essa promessa da campanha. Emitiu um decreto que virasse a política assim chamada de Cidade do México que proibiu o financiamento dos E.U. das organizações estrangeiras que executam abortos ou mesmo entrada para umas leis mais fracas do aborto. Igualmente instruiu o departamento da saúde e serviços humanos reescrever um regulamento que fechasse eficazmente a paternidade de planeamento fora do programa federal do planeamento familiar, título X. do trunfo.

Mas aqueles intitulam mudanças de X não aconteceram ainda, nem tem a administração movida formalmente para desabotoar as regras que facilitam para que os empregadores optem fora do mandato do ACA para fornecer a contracepção do nenhum-custo. Igualmente até agora inalteradas são as alterações da administração do trunfo à orientação de Medicaid que permitem que os estados proibam a paternidade de planeamento de Medicaid. E os direitos que do aborto os interesses dos suportes estão crescendo após a corte suprema aceitaram um exemplo que poderia significativamente enfraquecer ou mesmo virar o passeio das ovas v., de Mississippi o ruling 1973 que legalizou o aborto por todo o país.

De facto, à consternação de advogados reprodutivos dos direitos, Biden aparentemente nem sequer expressou a palavra “aborto” como o presidente. Um Web site está mantendo a trilha.

Nenhuma daquela, contudo, parou oponentes do aborto de pintar o presidente e sua administração como cruzados do pro-aborto. “Uma vez que um suporte das políticas que protegem as vidas do por nascer e de suas matrizes, presidente Biden abastece hoje às vozes as mais extremas dentro de seu partido,” disse uma indicação da Susan B. Anthony Lista em maio. A indicação era em resposta a Biden que mantem uma garantia de campanha submeter um orçamento que chama para que o congresso elimine a alteração de Hyde, que por anos proibiu a maioria de financiamento federal do aborto, afetando particularmente mulheres a renda baixa no programa de saúde de Medicaid. Nomeou após o representante anterior do republicano. Henry Hyde de Illinois.

É verdadeiro que Biden, praticar romano - o católico cuja a posição é criticada por muitos bispos dos E.U., usado para ser muito menos de suporte do aborto do que é hoje. Mas os moderados do aborto são umas espécies de desaparecimento em ambos os partidos políticos.

Já os anos 90, Democratas e os republicanos conduziram comum “comités a favor da vida” e “a favor do aborto” no congresso. Em 1991 um terço calculado de Democratas na casa dos E.U. votou com advogados do anti-aborto. Um menor mas ainda minoria significativa de membros republicanos da casa votou com suportes dos aborto-direitos. O Senado foi dividido similarmente. As divisões com os anos 90 ajudados a explicar porque Democratas, mesmo quando controlaram ambas as casas do congresso e da casa branca, eram incapazes de eliminar a alteração de Hyde ou de codificar direitos do aborto (eles tentaram ambos).

Desde então, embora, ambos os partidos recuaram mais firme a seus cantos respectivos na saúde reprodutiva. Apesar de algumas queixas, as 2020 plataformas Democráticas chamam revogando a alteração de Hyde, e a plataforma 2016 do GOP (não havia nenhuma plataforma formal em 2020) afirma que “o nascituro tem uns direitos fundamentais à vida que não pode ser transgredida.” o Anti-aborto Democratas em cada câmara do congresso pode ser contado em uma mão, como podem os suportes dos aborto-direitos do republicano.

A SHIFT tem claramente muito para fazer com a substituição dos conservadores Democráticas no sul - muitos de quem ops o aborto - com republicanos. Junto com isso veio redistricting, que criou mais distritos confiantemente vermelhos e azuis. Em um distrito pesadamente Democrática ou republicano, os políticos fora do alinhamento com a maioria de seu partido em edições tais como o aborto são mais prováveis desenhar a oposição preliminar e menos provável aumentar o dinheiro dos activistas.

Mas não é apenas Democratas que estão recuando do meio do debate do aborto. Em 1992, o Senado aprovou uma conta por uma margem opressivamente que permitisse especificamente o financiamento federal da pesquisa sobre o tecido fetal deixado sobre dos abortos eleitorais. Entre os republicanos que votaram para essa medida que está ainda no Senado é o líder minoritário actual Mitch McConnell e lança Grassley (R-Iowa).

Antes que a edição retornasse à agenda política em 2015, McConnell e Grassley tinham mudado suas posições.

O aborto permanecerá dianteiro e center para partidos como a corte suprema se prepara para rever uma lei de Mississippi que proiba o procedimento após 15 semanas e não permita nenhuma exceção para casos da violação ou do incesto.

Mas Democratas serão testadas o mais imediatamente. Os progressistas são determinados votar para eliminar a alteração de Hyde. Contudo o financiamento federal directo do aborto faz mesmo suportes de alguns aborto-direitos sensíveis, porque Biden era até 2020 quando, sob algum constrangimento, prometeu assinar a revogação se veio a sua mesa. Como sempre, o aborto permanece um fio alto político.

HealthBent, uma característica regular da notícia da saúde de Kaiser, das ofertas introspecção e da análise das políticas e da política do correspondente de Washington do chefe de KHN, Julie Rovner, que cobriu cuidados médicos por mais de 30 anos.

Notícia da saúde de KaiserEste artigo foi reimprimido de khn.org com autorização da fundação de Henry J. Kaiser Família. A notícia da saúde de Kaiser, um serviço noticioso editorial independente, é um programa da fundação da família de Kaiser, uma organização de investigação nonpartisan da política dos cuidados médicos unaffiliated com Kaiser Permanente.