Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Os tiros de impulsionador de COVID puderam ser necessários no subgrupo de indivíduos seropositivos

A doença do coronavirus (COVID-19) causada pelo coronavirus 2 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2) evoluiu em vidas de destruição e em economias de uma pandemia global. COVID-19 não é curável, assim que as vacinas são a única protecção durante esta pandemia.

Presentemente, diversas vacinas que são eficazes contra COVID-19 estão disponíveis. Estas vacinas foram encontradas para ser muito eficazes na população geral. Contudo, não há bastante evidência para mostrar a extensão de protecção que fornecem em pacientes immunocompromised.  

Efeito das vacinas COVID-19 em pacientes immunocompromised

As vacinas são sabidas para ter uma resposta imune reduzida em pacientes immunocompromised. Um número de estudos examinaram os efeitos das vacinas COVID-19 nos pacientes que sofrem das doenças auto-imunes, cancro, pacientes de hemodiálise, pacientes em immunosuppressors como receptores da transplantação de órgão.

Porque cada circunstância impacta o sistema imunitário diferentemente, o efeito das vacinas COVID-19 foi encontrado para variar segundo a circunstância que foi estudada. Torna-se essencial avaliar a extensão de protecção que estas vacinas fornecem no contexto de todas as circunstâncias immunocompromised. Isto ajudará a projectar uma programação eficaz da dosagem e da imunização apropriada para os pacientes que sofrem de cada circunstância.

As vacinas COVID-19 não foram estudadas extensivamente nos pacientes immunocompromised contaminados com o vírus de imunodeficiência humana (HIV). Considerando estes aspectos, os cientistas da universidade de Montreal em Canadá tentaram estudar o efeito da vacina da (RNA de mensageiro) mRNA COVID -19 nos pacientes (HIV+) seropositivos. A pesquisa é afixada ao server da pré-impressão do bioRxiv* ao esperar a revisão paritária.

Estudo na imunogenicidade da vacina COVID-19 em pacientes de HIV+

O conjunto de pilhas de T da designação 4 (CD4) é um tipo de glóbulos brancos que jogam um papel essencial na luta do corpo contra infecções. Em pacientes de HIV+, há uma destruição progressiva de pilhas de CD4T, conduzindo a um sistema imunitário enfraquecido.

Uns estudos mais adiantados mostram que os pacientes que sofrem da mostra do VIH reduziram a resposta imune às vacinas específicas segundo sua contagem de pilha de CD4T. O estudo actual foi executado determinar:

  • o mRNA baseou a imunogenicidade da vacina COVID-19 (capacidade para induzir uma resposta imune) em pacientes de HIV+
  • Efeito de contagens de pilha de CD4T na resposta imune induzida pela vacina

O domínio receptor-obrigatório (RBD) no vírus SARS-CoV-2 joga um papel vital em facilitar a entrada do vírus em pilhas tendo por resultado a infecção. Conseqüentemente, a medida dos anticorpos produzidos pelo corpo contra o domínio de RBD (Anti-RBD resposta de IgG) ajudará a avaliar a resposta imune à vacina. O estudo actual avaliou a imunogenicidade da vacina COVID-19 em pacientes de HIV+ e controles medindo a Anti-RBD resposta de IgG.  

Como o estudo foi executado?

O estudo foi conduzido em pacientes de HIV+ na terapia do antiretroviral e os pacientes foram estratificados de acordo com suas contagens de pilha de CD4T. Os pacientes de HIV+ receberam a vacina de Moderna mRNA-1273. O grupo de controle consistiu nos trabalhadores VIH-negativos dos cuidados médicos (HIV) que receberam a vacina de Pfizer BNT162b2.

A imunogenicidade às vacinas do mRNA COVID-19 em ambos os grupos foi medida avaliando a Anti-RBD resposta de IgG usando o ensaio enzima-ligado do soro da imunoabsorção (ELISA) nos pontos diferentes do tempo (linha de base, entre 3 e 4 semanas após a primeira dose).

Imunogenicidade em cada grupo de estudo. A imunogenicidade (anti-RBD resposta de IgG) foi medida por ELISA e relatada em RLU (unidades relativas da luminescência). RLU avalia o registro transformado para a análise. As diferenças médias significativas são denotadas estatìstica perto * (teste de Tukey, p<0.001)
Imunogenicidade em cada grupo de estudo. A imunogenicidade (anti-RBD resposta de IgG) foi medida por ELISA e relatada em RLU (unidades relativas da luminescência). RLU avalia o registro transformado para a análise. As diferenças médias significativas são denotadas estatìstica perto * (teste de Tukey, p<0.001)

A imunogenicidade da vacina COVID-19 é reduzida em pacientes de HIV+ com menos contagem de pilha de CD4T

Os resultados do estudo revelam que entre as semanas 3 e 4 após a primeira dose vacinal do mRNA COVID-19:

  • A imunogenicidade vacinal no grupo paciente unstratified de HIV+ é similar ao grupo de controle.  
  • Mais, a imunogenicidade vacinal no grupo de controle e os grupos pacientes estratificaram baseado em suas contagens de pilha de CD4T foram comparados igualmente. Os resultados desta análise revelaram que os grupos pacientes de HIV+ com pilha de CD4T contam < 250 cells/mm3, mostrados estatìstica a resposta reduzida significativa à vacina quando comparados ao controle e a outros grupos.  
  • O estudo igualmente encontrou uma correlação fraca mas estatìstica significativa entre a idade e a imunogenicidade da vacina em pacientes de HIV+. A imunogenicidade da vacina COVID-19 diminui em pacientes VIH-contaminados enquanto sua idade aumenta. Esta é uma excitação encontrando isso não foi observada em estudos precedentes com pacientes de VIH.  

Como melhorar o efeito das vacinas COVID-19 em pacientes de HIV+?

Os pacientes de HIV+ com pilha de CD4T contam > a mostra que de /mm de 2503 pilhas uma resposta imune similar ao HIV controla as vacinas COVID-19 mRNA-baseadas. Contudo, a resposta imune à vacina é reduzida nos pacientes VIH-contaminados que têm contagens de pilha de CD4T < 250 pilhas/milímetro3. Baseado nestes resultados preliminares, pode-se sugerir isso:

  • Durante vacinações, os pacientes de HIV+ com contagem de pilha de CD4T < 250 cells/mm3 devem ser identificados.
  • Os pacientes identificados devem ser recomendados para uma dose de impulsionador subseqüente ou sua dose alterada para aumentar o efeito protector das vacinas COVID-19.

Os cientistas são um planeamento mais adicional para seguir os pacientes por um ano para chegar na prova concludente.

observação *Important

o bioRxiv publica os relatórios científicos preliminares que par-não são revistos e, não devem conseqüentemente ser considerados como conclusivos, guia a prática clínica/comportamento saúde-relacionado, ou tratado como a informação estabelecida.

Sources:
Journal reference:
Dr. Maheswari Rajasekaran

Written by

Dr. Maheswari Rajasekaran

Maheswari started her science career with an undergraduate degree in Pharmacy and later went on to complete a master’s degree in Biotechnology in India. She then pursued a Ph.D. at the University of Arkansas for Medical Sciences in the USA.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Rajasekara, Maheswari. (2021, August 23). Os tiros de impulsionador de COVID puderam ser necessários no subgrupo de indivíduos seropositivos. News-Medical. Retrieved on November 28, 2021 from https://www.news-medical.net/news/20210823/COVID-booster-shots-might-be-needed-in-subgroup-of-HIV-positive-individuals.aspx.

  • MLA

    Rajasekara, Maheswari. "Os tiros de impulsionador de COVID puderam ser necessários no subgrupo de indivíduos seropositivos". News-Medical. 28 November 2021. <https://www.news-medical.net/news/20210823/COVID-booster-shots-might-be-needed-in-subgroup-of-HIV-positive-individuals.aspx>.

  • Chicago

    Rajasekara, Maheswari. "Os tiros de impulsionador de COVID puderam ser necessários no subgrupo de indivíduos seropositivos". News-Medical. https://www.news-medical.net/news/20210823/COVID-booster-shots-might-be-needed-in-subgroup-of-HIV-positive-individuals.aspx. (accessed November 28, 2021).

  • Harvard

    Rajasekara, Maheswari. 2021. Os tiros de impulsionador de COVID puderam ser necessários no subgrupo de indivíduos seropositivos. News-Medical, viewed 28 November 2021, https://www.news-medical.net/news/20210823/COVID-booster-shots-might-be-needed-in-subgroup-of-HIV-positive-individuals.aspx.