Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

Respostas SARS-CoV-2 imunes em residentes do lar de idosos após a vacinação completa com a vacina de Pfizer-BioNTech COVID-19

A manifestação rápida do vírus do coronavirus 2 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2) causou à doença em curso do coronavirus 2019 pandemias (COVID-19). Os programas de vacinação começaram em muitos países em todo o mundo e os cientistas estão conduzindo a pesquisa activa para compreender a durabilidade da cargo-vacinação das respostas imunes.

Um estudo novo foi publicado no server da pré-impressão do medRxiv* que avalia o anticorpo e respostas de célula T funcionais em 6 meses após a vacinação completa com a vacina de Pfizer-BioNTech.

Estudo: Evolução das respostas SARS-CoV-2 imunes nos residentes do lar de idosos que seguem a dose completa da vacina de Comirnaty COVID-19. Crédito de imagem: Tequiero/Shutterstock.com

Sobre o estudo

A evidência recolhida em vacinas do ácido ribonucléico do mensageiro (mRNA) mostra até aqui que são eficazes em reduzir a incidência das infecções SARS-CoV-2 sintomáticos e assintomáticas e de mortes associadas.

Estas vacinas igualmente têm a capacidade desejável para induzir respostas vírus-específicas robustas do t e da B-pilha as imunes. Contudo, a durabilidade de respostas do anticorpo podia ser reduzida em determinadas secções vulneráveis da população, tais como as pessoas idosas e ser immunosuppressed.

No estudo actual, 46 residentes do lar de idosos forams, de que 44 sido fêmeas e a idade mediana era 89 anos. O acordo informado foi obtido dos participantes, seguindo que as amostras de sangue foram recolhidas nas câmaras de ar da heparina do sódio 179-195 dias após a vacinação completa.

Os anticorpos da imunoglobulina (IgG) G e do IgM contra SARS-CoV-2 cravam (s) e nucleocapsid (N) as proteínas foram medidas. As diferenças entre números médios foram comparadas usando o U-teste de Mann-Whitney ou o teste de Wilcoxon, onde apropriado.

O teste do grau do Spearman foi usado para análises de correlação entre variáveis contínuas. Os P-valores exactos frente e verso foram relatados e um P-valor abaixo de 0,05 foi considerado estatìstica significativo.

Resultados do estudo

Na coorte do estudo de 46 indivíduos, 10 relataram a infecção SARS-CoV-2, como determinado por um teste da reacção em cadeia da polimerase (RT-PCR) e por uma detecção reversos-transcriptase de anticorpos N-específicos. No que diz respeito aos anticorpos específicos de SARS-CoV-2-S, os dados estavam disponíveis para 45 participantes.

Totais, os anticorpos foram encontrados para diminuir pela dobra aproximadamente 5 da linha de base ao período da continuação. Enfraquecer-se do anticorpo era muito mais comum entre residentes do naïve SARS-CoV-2 em relação àqueles que tinham recuperado de uma infecção SARS-CoV-2 precedente.

Todos os 46 indivíduos relataram dados em T-pilhas do específico de SARS-CoV-2-S. As T-pilhas da interferona-γ de SARS-CoV-2-S (IFN-γ) foram documentadas em 82,6% e em 73,9% dos residentes na linha de base e na continuação, respectivamente. A diferença era altamente significativa (P=0.01). As figuras de correspondência para T-pilhas de SARS-CoV-2-S IFN-γ+ CD8 eram 72% e 52,1%.

A durabilidade de célula T de SARS-CoV-2-S+ IFN-γ CD8 foi encontrada para ser baixa. Com tal fim, estas pilhas eram já não detectáveis na continuação em 16 de 33 residentes que tinham testado o positivo na linha de base.

A situação era ligeira diferente para as T-pilhas de SARS-CoV-2-S IFN-γ+ CD4, que foram detectadas em 26% e em 65,2% dos residentes na linha de base e na continuação, respectivamente. Além disso, 19 respostas CD4 de célula T+ desenvolvidas participantes entre a linha de base e o teste da continuação cronometram pontos.

(a) O anticorpo do plasma de SARS-CoV-2-S (RBD) (IgG e IgM) nivela como medido pelo immunoassay de Roche Elecsys® Anti-SARS-CoV-2-S em residentes do lar de idosos com (recuperado) ou sem (naïve) infecção SARS-CoV-2 prévia documentada na linha de base (número médio, 17,5 dias) e na continuação (número médio, 195 dias) após a vacinação completa de Comirnaty® COVID-19. O limite de detecção do ensaio é 0,4 IU/ml e sua escala da quantificação está entre 0,8 e 250 IU/ml. Os espécimes do plasma foram diluídos mais (1/10) para a quantificação do anticorpo quando apropriados. O ensaio é calibrado com o primeiro painel do standard internacional e da referência do WHO para o anticorpo anti-SARS-CoV-2 [12]. As barras representam níveis medianos. (b) Cinética individual de anticorpos do plasma de SARS-CoV-2-S (RBD) em residentes recuperada e do naïve do lar de idosos. os P-valores para comparações são mostrados (ns; nao significativo).

Os resultados eram igualmente diferentes através dos indivíduos que tinham recuperado da infecção SARS-CoV-2 e aqueles que eram naïve. Para indivíduos recuperados, a probabilidade de ter SARS-CoV-2 detectável as T-pilhas CD8+ e CD4+ de IFN-γ na continuação eram mais altas do que em indivíduos do naïve. As freqüências de célula T de SARS-CoV-2-S+ IFN-γ CD8 diminuíram significativamente ao longo do tempo, visto que o oposto foi observado para as T-pilhas+ CD4.

Uma observação interessante era que os residentes que faltaram anticorpos anti-receptor-obrigatórios (RBD) do domínio na continuação, respostas exibidas do t-cell+ de SARS-CoV-2-S CD4. Os cientistas não encontraram nenhuma correlação entre anti-RBD níveis do anticorpo e SARS-CoV-2-S as T-pilhas CD4+ e CD8+ de IFN-γ.

Conclusão

A limitação principal do estudo actual é seu tamanho da amostra pequeno, que faz a inferência difícil. Este estudo igualmente falta um grupo de controle apropriado, como a maioria dos controles incluídos em estudos precedentes não estavam disponíveis para a amostra da continuação. Mais, os ensaios da neutralização não foram realizados.

Não obstante, o estudo actual documentou que uma porcentagem substancial de residentes do lar de idosos indicou anticorpos de SARS-CoV-2-S-reactive e respostas de célula T ao redor 6 meses após a vacinação completa com a vacina de Pfizer-BioNTech COVID-19. Contudo, os anticorpos foram observados para diminuir ao longo do tempo.

O estudo igualmente tem implicações para a dose do impulsionador (terço), que foi propor para pessoas adultas. Com tal fim, os cientistas indicam que a dose de impulsionador poderia ser atrasada além de 6 meses em residentes recuperados COVID-19 inteiramente vacinados.

observação *Important

o medRxiv publica os relatórios científicos preliminares que par-não são revistos e, não devem conseqüentemente ser considerados como conclusivos, guia a prática clínica/comportamento saúde-relacionado, ou tratado como a informação estabelecida.

Journal reference:
Dr. Priyom Bose

Written by

Dr. Priyom Bose

Priyom holds a Ph.D. in Plant Biology and Biotechnology from the University of Madras, India. She is an active researcher and an experienced science writer. Priyom has also co-authored several original research articles that have been published in reputed peer-reviewed journals. She is also an avid reader and an amateur photographer.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Bose, Priyom. (2021, October 11). Respostas SARS-CoV-2 imunes em residentes do lar de idosos após a vacinação completa com a vacina de Pfizer-BioNTech COVID-19. News-Medical. Retrieved on October 16, 2021 from https://www.news-medical.net/news/20211011/SARS-CoV-2-immune-responses-in-nursing-home-residents-after-full-vaccination-with-Pfizer-BioNTech-COVID-19-vaccine.aspx.

  • MLA

    Bose, Priyom. "Respostas SARS-CoV-2 imunes em residentes do lar de idosos após a vacinação completa com a vacina de Pfizer-BioNTech COVID-19". News-Medical. 16 October 2021. <https://www.news-medical.net/news/20211011/SARS-CoV-2-immune-responses-in-nursing-home-residents-after-full-vaccination-with-Pfizer-BioNTech-COVID-19-vaccine.aspx>.

  • Chicago

    Bose, Priyom. "Respostas SARS-CoV-2 imunes em residentes do lar de idosos após a vacinação completa com a vacina de Pfizer-BioNTech COVID-19". News-Medical. https://www.news-medical.net/news/20211011/SARS-CoV-2-immune-responses-in-nursing-home-residents-after-full-vaccination-with-Pfizer-BioNTech-COVID-19-vaccine.aspx. (accessed October 16, 2021).

  • Harvard

    Bose, Priyom. 2021. Respostas SARS-CoV-2 imunes em residentes do lar de idosos após a vacinação completa com a vacina de Pfizer-BioNTech COVID-19. News-Medical, viewed 16 October 2021, https://www.news-medical.net/news/20211011/SARS-CoV-2-immune-responses-in-nursing-home-residents-after-full-vaccination-with-Pfizer-BioNTech-COVID-19-vaccine.aspx.