Aviso: Esta página é uma tradução automática da página original em inglês. Por favor note uma vez que as traduções são geradas por máquinas, não tradução tudo será perfeita. Este site e suas páginas da Web destinam-se a ler em inglês. Qualquer tradução deste site e suas páginas da Web pode ser imprecisas e imprecisos no todo ou em parte. Esta tradução é fornecida como uma conveniência.

As T-pilhas de muitos povos reconhecem os mesmos componentes de SARS-CoV-2

Enquanto a pandemia actual do coronavirus disease-2019 (COVID-19) avança, o coronavirus 2 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2) está transformando-se.  Além do que o levantamento de um risco significativo de infecção severa, as variações SARS-CoV-2 podem escapar os anticorpos de neutralização induzidos por vacinas actualmente disponíveis.

Os cientistas propor que as vacinas complementares que podem induzir respostas de célula T citotóxicos para proteínas virais múltiplas pudessem ser mais eficazes em variações de combate de SARS-CoV-2, e podem igualmente provar útil em impedir sintomas severos em pacientes immunodeficient sem ou em respostas danificadas da B-pilha.

O estudo

Um estudo novo publicado na pré-impressão do bioRxiv* apontou identificar os resumos CD8 de célula T altamente immunoprevalent específicos a SARS-CoV-2 que são confirmados para ser processados e apresentado endògena em alelos freqüentemente expressados de HLA.

A fim administrar a dose possível a mais alta dos antígenos os mais imunogenéticos, é necessário limitar o número de resumos àqueles que induzem as respostas imunes as mais poderosos na maioria dos indivíduos de uma população.

Este estudo identificou nove resumos SARS-CoV-2 CD8 de célula T específicos conservados, restringidos por quatro da classe a mais predominante de HLA me alelos nos Caucasians.

O estudo actual envolveu o traço das respostas CD8 de célula T a cinco proteínas SARS-CoV-2 em uma grande coorte de COVID-19 HLA-datilografado convalescents-com a doença suave-à-severa, e controles saudáveis em Noruega.

Entre os 93 indivíduos wherefrom o soro foi extraído, 73 respostas mostradas do anticorpo ao domínio e (RBD) à proteína receptor-obrigatórios de Nucleocapsid de SARS-CoV-2. O estudo incluiu 14 a pandemia - reacção-negativo da polimerase (PCR) e anticorpo-negativo chain, e 30 amostras de controle da pre-pandemia. O estado de descanso das pilhas de T através das coortes foi confirmado.

A espectrometria em massa foi usada para determinar os resumos exactos que induziram a resposta das pilhas de T CD8 para analisar o ligandome de HLA de 25 linha celular B721.221 mono-allelic que overexpressing as proteínas SARS-CoV-2 estruturais e a cinco da classe a mais predominante de HLA mim alelos na população (caucasiano) norueguesa. Adicionalmente, duas linha celular que expressam as proteínas não-estruturais foram analisadas.

As respostas CD4 e CD8 de célula T funcionais contra o peptide SARS-CoV-2 associam (a) CD4 funcional e as respostas CD8 de célula T contra as proteínas SARS-CoV-2 estruturais cravam (s), envelope (e), membrana (M) e Nucleocapsid (N) e a proteína não-estrutural ORF3a (O3a) em COVID-19 convalescente (n=96; Posição SARS-CoV-2) e amostras de controle saudáveis (n=33, incluindo 14 pandémicos (negativo SARS-CoV-2) e pre-pandemia 19) avaliadas depois que estimulação de PBMC com as associações do peptide (que sobrepor 15 mers) medidas pela expressão dos marcadores CD134+CD137+ e CD69+CD137+ da activação em pilhas de T CD4 e CD8 vivo, respectivamente (esboço esquemático da instalação do ensaio e da estratégia bloqueando no figo do Suppl. 2A+B). O teste de Wilcoxon foi usado para comparar níveis de resposta entre grupos e uma diferença significativa foi observado para a maioria de associações (p < 0,001), como indicado. (b) Heatmap das respostas CD4 e CD8 de célula T individuais para cada COVID-19 convalescente (n=96). Convalescents é classificado do mais baixo à resposta total a mais alta (colunas: soma da resposta a todos os antígenos). Os antígenos são classificados basearam em respostas totais nos pacientes (fileiras). (c) Por pares associações entre respostas do anticorpo e a resposta CD4 e CD8 de célula T funcional às associações do peptide (correlação do Spearman). As telhas foram coloridas pelo valor da resposta onde a correlação era estatìstica significativa (FDR<0.01); para telhas com fundo branco a correlação não era estatìstica significativa.
As respostas CD4 e CD8 de célula T funcionais contra o peptide SARS-CoV-2 associam (a) CD4 funcional e as respostas CD8 de célula T contra as proteínas SARS-CoV-2 estruturais cravam (s), envelope (e), membrana (M) e Nucleocapsid (N) e a proteína não-estrutural ORF3a (O3a) em COVID-19 convalescente (n=96; Posição SARS-CoV-2) e amostras de controle saudáveis (n=33, incluindo 14 pandémicos (negativo SARS-CoV-2) e pre-pandemia 19) avaliadas depois que estimulação de PBMC com as associações do peptide (que sobrepor 15 mers) medidas pela expressão dos marcadores CD134+CD137+ e CD69+CD137+ da activação em pilhas de T CD4 e CD8 vivo, respectivamente (esboço esquemático da instalação do ensaio e da estratégia bloqueando no figo do Suppl. 2A+B). O teste de Wilcoxon foi usado para comparar níveis de resposta entre grupos e uma diferença significativa foi observado para a maioria de associações (p < 0,001), como indicado. (b) Heatmap das respostas CD4 e CD8 de célula T individuais para cada COVID-19 convalescente (n=96). Convalescents é classificado do mais baixo à resposta total a mais alta (colunas: soma da resposta a todos os antígenos). Os antígenos são classificados basearam em respostas totais nos pacientes (fileiras). (c) Por pares associações entre respostas do anticorpo e a resposta CD4 e CD8 de célula T funcional às associações do peptide (correlação do Spearman). As telhas foram coloridas pelo valor da resposta onde a correlação era estatìstica significativa (FDR<0.01); para telhas com fundo branco a correlação não era estatìstica significativa.

Totais, 50 peptide-HLA-combinações através das proteínas selecionadas foram reconhecidas, de que 46 não foram relatados previamente. Os resultados mostraram que os dois peptides que exibiram a homologia acima de 70% a um dos outros coronaviruses não evocaram uma resposta nas amostras da pre-pandemia, sugerindo que a homologia alta apenas não fosse adequada para o cruz-reconhecimento.

Uma segunda experiência foi conduzida para verificar as respostas CD8 de célula T a dez resumos com immunoprevalence calculado >50% em uma coorte de 33 doadores convalescentes. O immunoprevalence calculado era similar para nove destes, quando um resumo era mais raro nesta coorte. Estes nove resumos mostraram um immunoprevalence de 70% ou mais altos, seis de que eram imunogenético pelo menos em 90% dos indivíduos.

Os resultados revelaram que sete entre estes resumos SARS-CoV-2 específicos conservados estão apresentados endògena. Além disso, dois resumos altamente immunoprevalent eram novos neste estudo-que não tinha sido relatado previamente na base de dados imune do resumo. Finalmente, uma correlação marcada foi gravada entre o immunoprevalence e o immunodominance entre os 29 resumos imunogenéticos.

Além, lá existido uma correlação forte entre os valores da resposta nas amostras obtidas do mesmo indivíduo no tempo diferente aponta - indicando que uma única amostra representa precisamente o estado imune de um indivíduo. Indicou-se que combinar previsão obrigatória do MS e do HLA poderia fornecer uma estratégia eficiente para identificar peptides.

Os resultados pressupor que a imunidade CD8 de célula T a SARS-CoV-2 é mais focalizada do que pensou previamente e compreende predominante um grupo limitado dos resumos que induzem respostas imunes fortes em quase cada indivíduo contaminado. Conseqüentemente, identificar um grupo pequeno de altamente immunoprevalent e immunodominant deve ser a base para as vacinas tornando-se que induzem as respostas CD8 de célula T robustas e as protegem contra a infecção SARS-CoV-2.

Observação *Important

o bioRxiv publica os relatórios científicos preliminares que par-não são revistos e, não devem conseqüentemente ser considerados como conclusivos, guia a prática clínica/comportamento saúde-relacionado, ou tratado como a informação estabelecida.

Journal reference:
Nidhi Saha

Written by

Nidhi Saha

I am a medical content writer and editor. My interests lie in public health awareness and medical communication. I have worked as a clinical dentist and as a consultant research writer in an Indian medical publishing house. It is my constant endeavor is to update knowledge on newer treatment modalities relating to various medical fields. I have also aided in proofreading and publication of manuscripts in accredited medical journals. I like to sketch, read and listen to music in my leisure time.

Citations

Please use one of the following formats to cite this article in your essay, paper or report:

  • APA

    Saha, Nidhi. (2021, October 18). As T-pilhas de muitos povos reconhecem os mesmos componentes de SARS-CoV-2. News-Medical. Retrieved on January 26, 2022 from https://www.news-medical.net/news/20211018/Many-peoples-T-cells-recognize-the-same-components-of-SARS-CoV-2.aspx.

  • MLA

    Saha, Nidhi. "As T-pilhas de muitos povos reconhecem os mesmos componentes de SARS-CoV-2". News-Medical. 26 January 2022. <https://www.news-medical.net/news/20211018/Many-peoples-T-cells-recognize-the-same-components-of-SARS-CoV-2.aspx>.

  • Chicago

    Saha, Nidhi. "As T-pilhas de muitos povos reconhecem os mesmos componentes de SARS-CoV-2". News-Medical. https://www.news-medical.net/news/20211018/Many-peoples-T-cells-recognize-the-same-components-of-SARS-CoV-2.aspx. (accessed January 26, 2022).

  • Harvard

    Saha, Nidhi. 2021. As T-pilhas de muitos povos reconhecem os mesmos componentes de SARS-CoV-2. News-Medical, viewed 26 January 2022, https://www.news-medical.net/news/20211018/Many-peoples-T-cells-recognize-the-same-components-of-SARS-CoV-2.aspx.